Cunha usa parecer suíço para dizer que não é titular de contas no exterior

Por Paulo Gama

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apresentou, junto com sua defesa ao Conselho de Ética, parecer de um escritório de advocacia suíço que sustenta que, pelas informações disponíveis e do ponto de vista da legislação do país, ele não é “titular de conta bancária individual ou conjunta” no Julius Bär.

A defesa usará o documento para contestar trecho do pedido de cassação feito pelo PSOL e pela Rede, que o acusa de ter mentido ao dizer, na CPI da Petrobras, que não tinha “qualquer tipo de conta em qualquer lugar que não seja a conta que está declarada no Imposto de Renda”.

Os defensores sustentam que ele era beneficiário de “trusts” na Suíça, que não precisam ser declarados à Receita Federal.