Ação no STF pode derrubar relator do processo contra Cunha na Câmara

Por Painel

Caça e caçador Relator do processo contra Eduardo Cunha (PMDB-RJ) no Conselho de Ética, Fausto Pinato (PRB-SP) está sob forte ataque especulativo de aliados do presidente da Câmara. Apesar de reconhecer que a antecipação de seu parecer pode ser positiva por permitir um recurso à CCJ, a tropa do peemedebista começa a questionar a legitimidade do deputado para relatar a ação que acusa Cunha de ter mentido à CPI da Petrobras –já que ele próprio é réu no Supremo em ação por falso testemunho.

Bumerangue Uma representação contra o relator já está no forno. Nos cálculos internos, se aceitar a acusação contra Cunha, Pinato cria uma armadilha para si próprio. “Ele virou réu porque mentiu. É para cassá-lo também?”, ameaça um peemedebista.

Menos é mais Aliados do presidente da Câmara veem com bons olhos a possibilidade de ele ser punido com a suspensão do mandato –e não com a cassação. Caberia ao plenário rejeitar a pena menor, mas o processo voltaria à estaca zero.

Só milagre Em pesquisa recente, o PMDB quis saber quem seria o personagem capaz de tirar o Brasil da crise. Para 65% dos entrevistados, o líder absoluto do ranking foi ninguém menos que o papa Francisco.

Papa é pop O ex-presidente Lula e o senador Aécio Neves foram massacrados pelo pontífice. Ficaram com 5% e 3%, respectivamente.

New kid… Não foi por ato falho que Armínio Fraga citou mais o PMDB que o PSDB em sua entrevista à Folha. O ex-presidente do BC reflete um pensamento hoje predominante no mercado.

… on the block Conforme essa percepção, o documento liberal apresentado por Michel Temer elevou o PMDB ao status de queridinho do sistema financeiro. “Queremos o lugar do PSDB. Eles deixaram esse espaço vazio”, diz um interlocutor do vice-presidente.

Não tem tu… O governo gostaria de trocar seus líderes no Congresso. Mas se depara com a falta de opções.

… vai tu mesmo Na Câmara, um auxiliar palaciano afirma que o melhor seria deslocar o deputado José Guimarães para a liderança do PT, mas ainda não há nomes para o seu lugar.

Abre o olho Nas previsões tanto de oposicionistas quanto de governistas, as perspectivas são ainda piores para os dois primeiros meses de 2016 caso o Congresso não aprove a DRU ainda este ano. Isso forçaria a presidente Dilma a passar todo o recesso parlamentar sem liberdade para definir o destino de parte de suas receitas.

Brecha Tucanos paulistas estão preocupados com um artigo do estatuto do PSDB, aprovado em julho, dando margem para que Aécio Neves continue no comando da sigla até 2018, no início da campanha presidencial.

Mais leite Caso queira permanecer no controle das principais instâncias partidárias, o senador quebraria um acordo interno segundo o qual um nome ligado a Geraldo Alckmin assumiria a presidência do PSDB em 2017.

Herança Datena já está preparando o filho Joel para sucedê-lo no comando do “Brasil Urgente”, da Band, caso sua candidatura a prefeito de São Paulo se torne real.

Chega mais O secretário Alexandre de Moraes (Segurança) foi convidado a participar do ato do PSDB, na noite desta segunda, em que Bruno Covas, José Aníbal e Ricardo Tripoli anunciaram que estarão juntos em torno de um único candidato nas prévias do partido para a eleição do ano que vem.

In loco A OAB criou uma comissão para visitar Mariana (MG) e outras localidades afetadas pelo rompimento das barragens da mineradora Samarco. Quer reunir elementos para processar os responsáveis pelo acidente.

Emergência O prefeito de Mariana, Duarte Júnior (PPS), está preparando uma pauta comum entre as mais de 20 cidades de Minas Gerais e do Espírito Santo atingidas pelo rompimento da barragem.


TIROTEIO

O governo mandou à Câmara proposta para cortar R$ 100 milhões do Bolsa Família. Só faltaram mais dois zeros.

DO DEPUTADO RICARDO BARROS (PP-PR), relator do Orçamento de 2016, que propõe corte de R$ 10 bilhões no programa do governo federal.


CONTRAPONTO

Linha cruzada

APODE1811PAINEL

Durante reunião da Comissão de Educação da Assembleia paulista, nesta terça, a oposição criticava o governo Alckmin em razão da reorganização escolar. A presidente da comissão, Rita Passos (PSD), enviou, então, mensagens aos governistas pedindo que eles deixassem a sessão para diminuir o quorum.
Por engano, a deputada mandou o recado destinado ao tucano Luiz Fernando Machado ao homônimo petista:
–De qual comissão tenho que esvaziar o quorum? –soltou o deputado do PT, para constrangimento geral.