Permanência de Mercadante na Casa Civil desagrada base aliada de Dilma

Por Painel

Como está fica Líderes de partidos da base aliada reagiram mal à possibilidade de Aloizio Mercadante permanecer na Casa Civil. Ninguém acredita na viabilidade de o petista se ater à gestão e ficar alijado da articulação política. “O palácio é pequeno demais para o Mercadante”, resume um cacique peemedebista. A manutenção do principal e mais desgastado auxiliar tiraria o caráter de refundação do mandato de Dilma –vista como última chance de ela recuperar a governabilidade no Congresso.

Ser… Ministros próximos a Dilma alertam que a conversa dela com Lula e a do ex-presidente com Mercadante não asseguraram 100% sua permanência na Casa Civil.

… ou não ser? Dizem que a presidente demonstra angústia por ter compreendido a unanimidade contra o ministro e, ao mesmo tempo, não querer se desfazer de um de seus auxiliares mais fiéis.

Ordem dos fatores Foi o titular da Casa Civil quem pediu a conversa reservada com Lula, e não o contrário.

No vácuo Apesar da promessa de Dilma de que vai ouvir as bancadas na Câmara para redesenhar a Esplanada, líderes de pelo menos três partidos da base relataram nesta sexta-feira não terem opinado sobre as trocas.

Surpresa! Os deputados temem que aconteça com a reforma administrativa o mesmo que se passou com o ajuste no Orçamento: que o governo só os comunique sobre o fim das pastas minutos antes do anúncio oficial.

Morreu de velho Na petição que complementa o pedido de impeachment de Dilma, a oposição fez uma “vacina” para caso o TCU não rejeite suas contas –apesar da aposta na reprovação.

Jurisprudência Por isso, o pedido é baseado em um acórdão do tribunal de abril deste ano, que diz que as pedaladas “violam restrições e limitações impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal”.

Inspiração É de Gilmar Mendes, do STF, uma das decisões usadas por Hélio Bicudo e Miguel Reale Júnior para sustentar que atos de mandatos anteriores podem servir de base para impeachment.

Detector José Eduardo Cardozo (Justiça) tem pedido para que as pessoas entrem para audiências em seu gabinete sem telefone celular.

Porteira… Para conter as defecções do PT em São Paulo, a direção estadual do partido montou uma agenda para que deputados se revezem num giro pelo Estado nos finais de semana.

… fechada A ideia é deixar todas as regiões “cobertas” e “mobilizadas”.

apode1909painell

Show da poderosa O PMDB prepara uma mega estrutura para o ato de filiação da senadora Marta Suplicy (SP) ao partido, no próximo sábado. “Digna de uma grande estrela”, diz um dirigente.

Plateia Lideranças de todo o país, como o ex-presidente José Sarney e os presidentes da Câmara, Eduardo Cunha (RJ), e do Senado, Renan Calheiros (AL), além do vice Michel Temer, estão confirmados no ato.

Bloquinho Dirigentes do PSB, PV e PPS, além de representantes da Rede de Marina Silva, se reuniram esta semana para fechar “um caminho comum” para as eleições de 2016 em São Paulo.

Volta ao ninho Ex-secretário de Obras de Carlos Alberto Grana (PT), em Santo André, Paulinho Serra assina na segunda-feira sua volta ao PSDB, partido que tinha trocado pelo PSD em 2012. Será candidato a prefeito contra o petista no ano que vem.

Lava a jato? Os movimentos sociais e as centrais sindicais ligadas ao PT que organizam manifestação em defesa da Petrobras no início do mês prometem pintar ruas pelo país de verde, amarelo e vermelho, para comemorar os 62 anos da estatal.


TIROTEIO

Só dois grupos no Brasil defendem esse ajuste da presidente Dilma e do Joaquim Levy: a Febraban e a Executiva Nacional do PT.

DE MARKUS SOKOL, representante da corrente O Trabalho na direção nacional do PT, sobre o partido decidir apoiar o pacote de ajuste fiscal do governo.


CONTRAPONTO

Vamos ao que interessa

Durante debate sobre políticas de assistência social organizado quarta-feira pela PUC Júnior, no Tucarena, em São Paulo, o secretário Eduardo Suplicy (Direitos Humanos) discorria sobre a origem do Renda Básica de Cidadania quando seu telefone celular tocou.
Um espectador, incomodado com a fala longa, disse:
–Pode atender, Suplicy. A gente não liga!
Ele não hesitou e pediu à colega Luciana Temer (Desenvolvimento Social), frustrando parte da plateia:
–Pode atender? Diga que não posso falar agora. Retorno mais tarde. A prioridade é a palestra.
E retomou a longa fala sobre seu velho tema preferido.