Na TV, PMDB diz que país está pronto para ‘acertar as contas com a verdade’

Por Painel

Luzes, câmera, ação! No dia seguinte ao rebaixamento da nota do Brasil pela Standard & Poor’s, o PMDB gravou seu programa nacional, que irá ao ar em rede nacional de rádio e TV no dia 24 com o slogan “O Brasil está pronto para acertar as contas com a verdade”. O filme mostra o vice-presidente Michel Temer à frente de um time de ministros, governadores e parlamentares e com um discurso de que é preciso ajudar o país. Parte das gravações foi feita no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice.

Megafone Outros nomes do partido, como o presidente da Fiesp, Paulo Skaf –um dos mais críticos ao governo–, aparecem no programa.

Apertem os cintos A fala de Luiz Pezão atribui à “instabilidade política” a crise econômica. “Sem definição, sem rumo, sem saber o que fazer e para onde ir, o país fica à deriva”, diz o governador fluminense.

A fila… Coordenadores do movimento pró-impeachment de Dilma Rousseff se reuniram com Eduardo Cunha (PMDB-RJ) após o lançamento do grupo, nesta quinta.

… vai andar O presidente da Câmara sinalizou que não vai “sentar em cima” dos requerimentos pela saída da presidente –entre eles o protocolado por Helio Bicudo, que foi abraçado pelo grupo.

Joio Cunha já recebeu pareceres jurídicos da Casa sobre as petições consideradas menos consistentes –e deve arquivá-las em breve.

Waze O peemedebista também pediu à equipe jurídica análises sobre a tramitação dos pedidos caso ele negue a abertura. Quer estar “100% seguro” do caminho que os recursos seguirão antes de tomar a decisão.

Memória Um dos processos que Cunha pediu para analisar é o pedido negado por Michel Temer (PMDB-SP), então presidente da Casa, contra FHC em 1999.

Mais um Cunha tem dito que sua expectativa é que o lobista Fernando Baiano confirme, em sua delação, o depoimento de Julio Camargo, que o acusa de ter recebido US$ 5 milhões de recursos desviados da Petrobras.

Acordão Para interlocutores do peemedebista, Baiano foi pressionado a envolver Cunha para ter a delação aceita, e a única forma seria confirmar a fala de Camargo.

Muita calma Assim que a Standard & Poor’s anunciou o rebaixamento da nota brasileira, Nelson Barbosa (Planejamento) disparou e-mail a ministros mostrando o histórico do país na agência. Salientou que o grau de investimento só foi obtido em 2008.

Serão No início da noite desta quinta, Barbosa ainda estava reunido com Dilma discutindo cortes. O Planalto planeja anunciar medidas nesta sexta, mas os ministros ainda se mostravam céticos quanto à viabilidade de fechar uma proposta.

APODE1109PAINEL

Queda de braço Parlamentares petistas trataram de ecoar a fala de Lula sobre a irrelevância das agências e contra o ajuste, numa tentativa de evitar que Dilma ceda definitivamente à agenda de Levy de ortodoxia pura.

Mão de Deus O PSC conta com a penetração do partido em igrejas, em grande parte devido a deputados como o Pastor Marco Feliciano (SP), para impulsionar a petição eletrônica pela saída de Dilma, lançada nesta quinta.

Última missão O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, tem dito a interlocutores que deixará o posto depois da decisão do Tribunal de Contas da União sobre as contas de Dilma. O secretário nacional de Justiça, Beto Vasconcelos, é cotado para substitui-lo.

Visita à Folha Guilherme Leal e José Luciano Penido, integrantes da Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura, visitaram ontem a Folha, onde foram recebidos em almoço.


TIROTEIO

O perigo é que Dilma contamina seus ministros não só com a arrogância, mas com o total descolamento da realidade.

DE ALOYSIO NUNES FERREIRA (PSDB-SP), senador, sobre Joaquim Levy dizer que os brasileiros não se negariam a pagar mais impostos para ajudar o país.


CONTRAPONTO

Pagando a hospedagem

Em 1982, Tilden Santiago, então presidente do Sindicato do Jornalistas de Minas Gerais, se hospedou alguns dias na casa de Luiz Inácio Lula da Silva para ajudar na organização de uma greve. O mineiro conta no livro “Sacerdotes da Revolução” que Lula ainda não havia voltado de uma reunião sobre a paralisação e que foi recebido por uma “aflita e irritada” Marisa Letícia.
Tilden conta que, após algumas horas, Marisa revelou o verdadeiro motivo de sua irritação:
–Com a luta operária, essa casa não tem mais homem!
O ex-petista relata o que fez para ajudar a “causa”:
–Assumi o papel de homem da casa e consertei!