Se piorar, é melhor deixar a vice, brinca Temer diante de empresários

Por Vera Magalhães
Temer (ao centro) em jantar com empresários na Fiesp, nesta quinta (27) (Foto:Ernesto Rodrigues/Folhapress)

Em jantar promovido pela Fiesp nesta quinta-feira (27), o vice-presidente Michel Temer reagiu com bom humor às críticas feitas por empresários à gestão econômica e à falta de rumo político do governo Dilma Rousseff.

Diante das reclamações de seus pares, Benjamin Steinbruch, diretor-presidente da CSN, pediu a Temer que não se preocupasse com o tom. “Fora daqui a gente fala pior que isso”.

O peemedebista, que vê sua relação com Dilma se desgastar desde que abandonou o dia a dia da articulação política do governo, manteve a brincadeira: “Se estiver pior do que disseram aqui, é melhor deixar a vice”, afirmou, de acordo com relatos de convidados do jantar.

Em sua fala, Temer avaliou que a missão do governo era evitar que as crises política, econômica e administrativa se transformassem em uma “crise institucional”.

“A crise de confiança é que gera um grande pessimismo”, disse.

Para o peemedebista, as investigações da Operação Lava Jato são um dos principais fatores para a instabilidade do governo. “A Lava Jato vem se amalgamando com a própria estrutura governamental”, disse, segundo relatos de participantes.

O peemedebista, que continua tratando de parte da articulação do Planalto, disse que a pauta bomba que tramita no Congresso é resultado da “falta de convergência” entre os três Poderes. “Sem apoio do Congresso não se governa”, afirmou.