Oposição espera sinal claro do PMDB antes de levar impeachment adiante

Por Painel

É para valer? Entusiastas do impeachment consideram que não têm como dar sequência ao pedido antes de um sinal claro do PMDB de que trabalhará pela saída de Dilma Rousseff. Deputados de DEM e PSDB avaliam que o afastamento de Michel Temer da articulação política é um passo nessa direção, mas insuficiente para o processo ser deflagrado. A oposição vê o risco de que, no momento em que a articulação precise se tornar pública, muitos dos que trabalham nos bastidores recuem.

Sem ele Defensores do impeachment na Câmara acham que podem prescindir de Renan Calheiros (PMDB-AL). Argumentam que o processo começa na Casa e a sessão no Senado é comandada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal.

Tente… Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi formalmente notificado da denúncia contra ele na Lava Jato nesta terça. Na primeira tentativa, o oficial de Justiça foi barrado e não conseguiu entrar.

… outra vez Fernando Collor (PTB-AL) teve mais sorte: quando o oficial de Justiça chegou, o senador já não estava no Senado. Ganhou um dia a mais para se defender.

Deixa estar A tendência é que a bancada do PT na Câmara só se manifeste sobre Cunha depois que o STF decidir se recebe a denúncia.

Ordem unida A cúpula petista interveio para que os deputados não peçam a saída de Cunha da presidência da Câmara para evitar a implosão da base aliada.

Pra quando? No mensalão, levou mais de um ano entre a apresentação da denúncia e a abertura de ação penal.

Acordão? No jantar com aliados na segunda-feira, Cunha disse ter informações de que, além de Renan, as próximas delações da Lava Jato atingem outros dois caciques peemedebistas do Senado.

Plantão O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, passou o dia no Tribunal de Contas da União para tentar convencer os ministros a prorrogar por 15 dias o prazo de defesa no processo das contas de Dilma em 2014.

Pedala Adams entregou a Augusto Nardes, relator do caso, charge de Chico Caruso em que ele próprio empurra Dilma em uma bicicleta, enquanto o ministro faz sinal para que a presidente pare.

Papel passado Marta Suplicy acertou ontem com Temer a data do ingresso no PMDB: a senadora se filiará, com a presença da cúpula da sigla, numa festa em São Paulo no dia 26 de setembro.

Fofa A ex-petista fez relato entusiasmado ao vice sobre conversas que teve com vereadores, deputados e lideranças peemedebistas, como Paulo Skaf e Gabriel Chalita.

Só love “Tenho que entrar para somar, para ajudar a construir o partido em São Paulo”, diz Marta. Na conversa com Chalita, ela disse que não era preciso discutir candidatura a prefeita agora.

APODE2608PAINELPescaria O PT começou a perder prefeitos no interior de São Paulo. O PSB de Márcio França, vice do governador Geraldo Alckmin, e o PSD de Gilberto Kassab, ministro das Cidades de Dilma, têm sido os maiores beneficiados.

Vem pra cá O PSDB paulista fará um grande evento de filiação no dia 10 de setembro e há pressão para que o secretário Alexandre de Moraes (Segurança Pública) use o ato para anunciar sua entrada no partido.

Esticadinha A Executiva municipal prorrogou o prazo de inscrição às prévias caso Moraes decida se filiar: de 30 de agosto para 2 de outubro.

Visita à Folha Miguel Henrique Otero, presidente do jornal venezuelano “El Nacional”, visitou ontem a Folha. Estava acompanhado de Enrique Alvarado, assessor para assuntos internacionais, e Blanca Medeiros, assessora de imprensa.


TIROTEIO

Se a presidente Dilma Rousseff pudesse, e decidisse ser sincera, o primeiro ministério que ela cortaria seria o Ministério Público.

DO DEPUTADO RUBENS BUENO (PPS-PR), líder na Câmara, sobre o governo anunciar o corte de 10 das 39 pastas, o que a presidente negava na campanha.


CONTRAPONTO

Na posse de José Américo como secretário de Relações Governamentais, nesta terça, o prefeito Fernando Haddad falava como, enquanto presidente da Câmara municipal, ele contribuiu com a cidade.
–Tivemos a oportunidade de aprovar da forma mais republicana possível leis, inclusive com participação da sociedade, que vão marcar o futuro de São Paulo.
Na plateia, dona Socorro, 74 anos, conhecida pela constante presença nas agendas do prefeito, gritou:
–E o idoso, prefeito?
–O idoso fica no meu coração –respondeu Haddad.
–E quero saber do seu coração? –retrucou baixinho.