Líderes do PSDB querem que partido organize atos pela saída de Dilma

Por Painel

Tomaram gosto Animados com a acolhida que tiveram nas manifestações de domingo, líderes do PSDB defendem que o partido convoque seus próprios atos pela saída de Dilma Rousseff da Presidência. A ideia seria reproduzir comícios como os das Diretas Já, capitaneados por políticos, em vários Estados. Para se compor com os movimentos que encabeçaram os protestos recentes, a sigla quer mostrar que não há como conduzir um processo de impeachment sem apoio partidário no Congresso.

Que tal? A ideia de que o PSDB tome a frente das próximas mobilizações do “fora Dilma” será apresentada por deputados e senadores ao presidente da sigla, Aécio Neves, em reunião nesta terça.

Cabeça branca As declarações de Fernando Henrique Cardoso, que defendeu a renúncia de Dilma, deram mais gás aos “cabeças pretas” tucanos, que antes criticavam as falas moderadas do ex-presidente.

apode1808painell

Pra frente… Numa academia dos Jardins, em São Paulo, nesta segunda, um casal assistia à coletiva do ministro Edinho Silva. Ela comenta: “Não sei como ainda não viramos a Venezuela…”.

… Brasil O marido, então, responde: “É o marqueteiro deles que é muito bom, o João Saldanha”, confundindo João Santana com o ex-técnico da Seleção.

Comitiva Presidente da Fiesp, Paulo Skaf desembarca em Brasília com dezenas de empresários para pressionar governo e Congresso a alterar o projeto da reoneração.

Uma pra trás Apesar de se mostrar simpático à proposta, o Planalto quer encerrar o assunto logo e teme que, com a alteração, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) possa travar a tramitação, já que o texto teria de voltar à Câmara.

Preto no branco Ministros do TCU apontam um entrave extra à ideia de aprovar as contas de Dilma: o material preparado pela área técnica dos gabinetes é muito contundente e não dá margem para alteração dos votos.

Sedução Marta Suplicy pretende assegurar a candidatura a prefeita pelo PMDB conquistando o apoio de vereadores e deputados da sigla. Na quinta-feira, a senadora fará a corte à bancada municipal do partido.

Braços abertos Os vereadores, que querem ter candidato a prefeito e não se sentem contemplados com os cargos nas secretarias do PMDB na prefeitura, já demonstram empolgação pela candidatura da ex-petista.

E aí? Na conversa que teve com o vice-presidente Michel Temer no fim de semana, o prefeito Fernando Haddad quis saber se o acordo selado por ambos e o ex-presidente Lula de chapa conjunta em 2016 estava de pé.

Veja bem Temer disse que o acordo prevalecerá, a não ser que a maioria do partido decida, em convenção, pela candidatura própria.

Não, obrigada Antes de fechar com o PMDB, Marta foi procurada pelo PRB. O partido queria que a senadora apoiasse a candidatura de Celso Russomanno, com a garantia de disputar o governo de SP em 2018.

Quebrando… Quem quiser disputar as prévias do PSDB que definirão o candidato em São Paulo terá de desembolsar R$ 20 mil.

… o cofrinho Além de arcar com os custos do processo e ajudar o partido a colocar as contas em dias, a ideia da direção tucana é, com a cobrança, só ter na disputa quem realmente estiver a fim. O escolhido terá de pagar mais R$ 30 mil.

Visita à Folha Luciano Coutinho, presidente do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) visitou ontem a Folha, a convite do jornal, onde foi recebido em almoço. Estava acompanhado de Fabio Kerche, assessor.


TIROTEIO

Os brasileiros não vão aceitar um ‘acordão’ entre o Planalto e o Senado. Não há conchavo que resolva a crise a médio e longo prazo.

DE ROBERTO FREIRE, deputado federal (SP) e presidente do PPS, sobre a aproximação de Renan Calheiros (PMDB-AL) com o governo Dilma Rousseff.


CONTRAPONTO

Se não pode vencê-lo, junte-se a ele

Iniciando seu terceiro mandato de deputado federal, em 2003, Eduardo Campos tinha a maioria esmagadora dos votos para ser líder do bancada do PSB.
O presidente do partido, Miguel Arraes, no entanto, preferia uma solução menos “caseira”. Por isso adiou várias vezes a eleição, torcendo para o neto desistir.
No terceiro adiamento, Eduardo foi procurá-lo com um manifesto assinado por 18 dos 19 deputados socialistas.
–Se eleição for hoje ou daqui a seis meses, terei esses votos. Se eu fosse o senhor, marcaria logo.
–Vou marcar para terça-feira –disse Arraes –e passe esse manifesto pra eu assinar, senão fica feio para mim.