Marta Suplicy fecha filiação ao PMDB em encontro com o vice Michel Temer

Por Painel

De casa nova Marta Suplicy selou nesta sexta-feira com Michel Temer sua filiação ao PMDB. A conversa decisiva ocorreu no escritório do vice-presidente em São Paulo. O anúncio oficial só será feito depois que a senadora fizer uma rodada de conversas com vereadores, deputados e dirigentes da sigla –mera formalidade para evitar que o ingresso seja visto como imposição. Marta aceitou disputar convenção ou prévias para confirmar sua candidatura à Prefeitura da capital em 2016.

Reação O grupo do secretário Gabriel Chalita (Educação), favorável ao apoio do PMDB a Fernando Haddad (PT), aposta que, sem aliados no partido, Marta terá dificuldade de vencer a convenção.

Silêncio As conversas de Marta com o PSB, antes considerado seu destino certo, se encerraram semanas antes.

Gás hélio Em sua fala nesta sexta na reunião do PSDB para discutir prévias para a prefeitura paulistana, o deputado Ricardo Trípoli cutucou: “Não podemos aceitar candidaturas de última hora, nem balões de ensaio”.

apode1508painell

Constrangimento Embora não tenha mencionado nomes, a fala do deputado foi endereçada a João Dória Jr., que estava no encontro.

No vermelho O Sindicato dos Aposentados vai levar ao ministro Gilmar Mendes, na segunda, pedido para que o STF atue para forçar o governo a pagar em setembro a primeira parcela do 13º salário aos aposentados do INSS.

Deixa pra lá O decreto que liberaria o pagamento em agosto, como acontece desde 2006, foi enviado pelo Carlos Gabas (Previdência Social) a Joaquim Levy (Fazenda) há um mês e lá ficou parado. O prazo final para publicação era nesta sexta.

Vazou O Palácio diz que Dilma ainda não bateu o martelo sobre o pagamento do 13º. O governo queria segurar o assunto até a semana que vem, para evitar que a insatisfação dos aposentados inflasse os protestos deste domingo em todo o país.

Boca do povo O Vem Pra Rua preparou cartazes com os dizeres “Reprova TCU”, “Investiga TSE”, “Investiga Janot” e “Renan de novo não!” para os atos de domingo. As mensagens também vão permear os discursos.

Megafone Discursarão no ato paulista os juristas Modesto Carvalhosa e Miguel Reale Júnior, pró-impeachment, José Júnior, do AfroReggae, e o ator Luigi Baricelli.

Parcial Observadores do TCU relatam que o clima mais favorável à aprovação das contas de Dilma Rousseff está, por ora, restrito aos ministros sob influência direta de Renan Calheiros (PMDB-AL) e os que antes já eram vistos como governistas.

Bye bye… Mesmo entre os “renanzistas”, há defecções: o ministro Bruno Dantas estará fora do país em setembro, quando deve ocorrer o julgamento. Será substituído por Augusto Sherman, considerado “duríssimo”.

… Brasil Dantas viaja no dia 29 e fica um mês nos Estados Unidos como pesquisador convidado da escola de direito da universidade judaica Yeshiva. O ministro tem dito que manterá a viagem a despeito de qualquer apelo.

Ideia fixa Um membro da corte relata cansaço e diz preferir que o assunto fosse logo votado. “Há meses a gente acorda e vai dormir tratando só disso”, desabafa.

W.O. Para ilustrar o ineditismo do interesse por um julgamento do TCU, um técnico da corte lembra que, em 2012, o tribunal promoveu um concurso de jornalismo para premiar reportagens sobre as contas de Dilma. Não houve inscritos.

Visita à Folha Edinho Araújo, ministro dos Portos, visitou ontem a Folha. Estava acompanhado de Luís Fernando China e Mário Soler, assessores.


TIROTEIO

É a negação do evento com os militantes e um banho de água fria em qualquer tentativa de reaproximação com os movimentos sociais.

DE JOÃO CARLOS GONÇALVES, secretário-geral da Força Sindical, sobre o governo não antecipar a primeira parcela do 13º de aposentados.


CONTRAPONTO

Família na cédula

A Executiva Municipal do PSDB reuniu nesta sexta-feira, em São Paulo, os pré-candidatos do partido a prefeito para discutir regras para a realização das prévias partidárias, que devem ocorrer no ano que vem.
Depois de discursar, o vereador Andrea Matarazzo, um dos postulantes, foi anunciar o deputado federal Ricardo Trípoli, um de seus potenciais adversários.
–Ano que vem teremos uma candidatura Trípoli –anunciou o vereador.
Sob aplausos, ele completou, rindo:
–De vereador, do irmão dele. Porque, para prefeito, o candidato serei eu.