Com perspectiva de derrota no STF, Janot não deve pedir saída de Cunha

Por Painel

Sem ambiente O STF (Supremo Tribunal Federal) é majoritariamente contrário à tese de afastamento cautelar de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara caso seja denunciado na Operação Lava Jato. Para os ministros, o Judiciário não pode afastar um chefe de outro Poder só por ser investigado. Por isso, interlocutores de Rodrigo Janot dizem que o procurador-geral da República não pedirá a saída de Cunha —evitando uma derrota que o enfraqueceria na queda de braço com o Congresso.

APODE2907PAINEL

Blockbuster Do ex-ministro Moreira Franco sobre a torcida do governo pela saída de Cunha do comando da Câmara: “Não entendo por que o Planalto estimula isso. Querem transformar o trabalho do Michel Temer em enredo de filme: Missão Impossível”.

Pra rua No STF e no Ministério Público Federal a aposta é que a prioridade de Janot será apresentar as denúncias contra Cunha e o senador Fernando Collor (PTB-AL), de maior potencial midiático, antes das manifestações de 16 de agosto.

Arte concreta Parlamentares que participaram de audiências com o ministro Eliseu Padilha, titular da Aviação Civil, mas atuante na articulação política, se surpreenderam ao encontrar mapas de nomeações para cargos federais fixados nas paredes.

Paisagem 1 Colegas de Gilberto Kassab na Esplanada dos Ministérios notaram a discrição do ministro das Cidades na defesa do governo após a reunião em que Dilma Rousseff pediu empenho para mobilizar a base aliada.

Paisagem 2 Na entrevista após a reunião, Kassab “fitava a praça dos Três Poderes pela janela”, descreve um palaciano. O Planalto avalia que o desgaste de Dilma em São Paulo inibe o cacique do PSD.

SOS Petistas reconhecem que o governo não tem poder para frear a CPI do BNDES. Mais: nem as empresas que tomaram empréstimos, algumas já investigadas na Lava Jato, teriam bala na agulha para limitar as apurações.

Precursora 1 Governadores convidados para o encontro com Dilma nesta quinta articulam uma reunião prévia sem a presença da petista.

Precursora 2 Eles querem unificar posições e estabelecer uma pauta comum a ser debatida, para não ficar a reboque da presidente.

Espelho… Governadores ficaram irritados com o que consideraram “ameaça” do Planalto, ao sugerir que a rejeição das contas de Dilma no TCU pode desencadear problemas a eles nos tribunais de contas estaduais.

… espelho meu Já a presidente tentará obter apoio dos convidados para barrar a chamada pauta-bomba do Congresso, que pode ter efeito-cascata nos Estados.

Vigília O PT prepara a segunda edição do “Camping digital” para outubro —o primeiro aconteceu em abril de 2014. A ideia é treinar a militância para defender o governo e o partido na internet de “forma permanente”, e não só em períodos eleitorais.

Elo 1 O “Diário Oficial” do município de São Paulo desta quarta-feira traz a demissão a bem do serviço público de Paula Nagamati, auditora fiscal investigada por receber dinheiro da máfia do ISS.

Elo 2 A Controladoria da Prefeitura dirá que a decisão encerra o esquema que vigorou na Secretaria de Finanças e novamente irá carimbá-lo como herança das gestões de Kassab e José Serra (PSDB).

Visita à Folha Roberto Mangabeira Unger, ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência, visitou ontem a Folha, onde foi recebido em almoço. Estava com Daniel Barcelos Vargas, subsecretário de Ações Estratégicas, Felipe Monteiro, chefe de gabinete, Carlos Sávio G. Teixeira, assessor especial, e Walter Sotomayor, assessor de imprensa.


TIROTEIO

Alguém precisa avisar à presidente que não foi a Lava Jato que reduziu o PIB em 1%, e sim a corrupção endêmica em seu governo.

DE AÉCIO NEVES, presidente nacional do PSDB, sobre Dilma ter associado, em reunião com ministros, a recessão econômica às investigações na Petrobras.


CONTRAPONTO

Adeus, Ravenna

Ministra da Agricultura, Kátia Abreu foi abordada por jornalistas assim que chegou a um evento que reunia criadores de aves e suínos, em São Paulo. Um repórter quis saber o que a peemedebista achava de uma única feira representar as produções de frango e de porco:

—Uma delícia! —respondeu de pronto a ministra, que é adepta da dieta Ravenna, a mesma adotada pela presidente Dilma Rousseff.

Ao relatar a história em seu discurso, prometeu levar ao evento, no ano seguinte, uma receita de galo ao pé:

—Um comida goiana que você faz o frango e o suíno na mesma panela —ensinou, para risos dos produtores.