Dirceu espera que pedido de habeas corpus esteja no STJ caso seja preso

Por Painel

Um lance à frente Os advogados do ex-ministro José Dirceu decidiram apresentar um habeas corpus preventivo à Justiça Federal para ganhar tempo. A defesa espera que, caso o petista seja preso em decorrência da Lava Jato em breve, o pedido já tramite no Superior Tribunal de Justiça, no qual calcula ter mais chances de vitória. Apesar de ter mantido a negativa ao recurso, a decisão do desembargador Nivaldo Brunoni, nesta sexta, foi vista com bons olhos porque aceleraria a apreciação por um colegiado.

Xeque Para subir ao STJ, o pedido precisa ser julgado por um colegiado na tribunal. Apesar de esse ser o caminho natural do habeas corpus, a defesa do ex-ministro vê o recurso —um agravo regimental— como uma forma de pressionar o tribunal a decidir mais rapidamente.

Tudo junto Chamado à CPI da Petrobras para falar sobre procedimentos da Polícia Federal na Operação Lava Jato, o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) deve ser cobrado sobre uma série de outros assuntos no depoimento.

E misturado Integrantes da comissão pretendem questioná-lo sobre encontros com o procurador-geral, Rodrigo Janot, e com advogados de empreiteiras citadas, às vésperas da divulgação da lista de políticos investigados.

Pedagogia A convocação da advogada Beatriz Catta Preta —reprimenda por ela ter anulado a acareação entre seu cliente Pedro Barusco e Renato Duque— foi tratada pela CPI como tentativa de evitar que outros advogados tentem impedir sessões.

‘Filma nóis’ Deputados avaliam que a comissão passou por um “período de baixa” depois de depoimentos como o do próprio Barusco, no início do semestre, e que as acareações poderiam devolver o “protagonismo” à investigação da Câmara.

Devo… Nenhum dos executivos presos na 14ª fase da Lava Jato, com as contas bloqueadas por Sergio Moro, tinha saldo para os R$ 20 milhões que o juiz pediu, caso sejam obrigados a ressarcir a União ao final do processo.

… não nego Marcelo Odebrecht possuía R$ 4,6 milhões em duas contas, segundo o Banco Central. As contas em nome de Otávio Azevedo, da Andrade Gutierrez, somavam R$ 1,3 milhão. O levantamento incluiu apenas as contas registradas no Brasil.

Termômetro Integrantes da cúpula do Congresso avaliam que a dimensão das manifestações contra Dilma Rousseff, marcadas para o dia 16 de agosto, pode mudar a abordagem política dos pedidos de impeachment ou cassação da presidente.

apode1107painell

‌‌‌Síndrome de Pelé Em entrevista ao canal de TV Russia Today, nesta sexta, a petista reafirmou que irá terminar seu mandato, referindo-se a si mesma em terceira pessoa: “Dilma Rousseff vai acabar essa legislatura”.

De virada Peemedebistas que integraram a comitiva que visitou o prefeito Eduardo Paes, no Rio, dizem que deputados outrora críticos à Copa e à Olimpíada saíram “encantados” com as obras para os jogos de 2016.

Arquibancada A ideia do partido é transformar a organização do evento numa bandeira peemedebista.

De pai para filho O ministro Helder Barbalho (Pesca) pediu ao pai, senador Jader Barbalho (PMDB-PA), que maneire nas críticas a Eduardo Cunha (PMDB-RJ), com quem se indispôs. Avalia que a família não ganha nada com o bate-boca.

Deixe estar Setores da economia se desdobram para tentar convencer Dilma a não vetar desonerações aprovadas pelo Congresso.

Ponta do lápis A Associação das Empresas de Transportes Urbanos preparou estudo segundo o qual 12,6 mil empregos podem ser poupados se for mantida a redução do PIS-Cofins sobre o diesel.


TIROTEIO

O PT prefere preservar Dirceu, mensaleiro condenado, e expor o ministro da Justiça da presidente Dilma. Isso diz muita coisa.

DO DEPUTADO ANTONIO IMBASSAHY (PSDB-BA), sobre acordo para convocar o ministro José Eduardo Cardozo na CPI da Petrobras e preservar José Dirceu.


CONTRAPONTO

Chega de saudade

A última reunião do Conselho da Cidade de São Paulo foi tomada pelo saudosismo. Muitos integrantes já têm mais de 60 anos e, ao comentar o fechamento da avenida Paulista no fim de junho, relembraram o período em que vias da capital paulista funcionavam como ruas de lazer.

Ouvindo as histórias, o estudante Marcos Kaue, de 18 anos —o mais jovem do colegiado—, pediu a palavra:

— Quando eu era mais novo, lembro de uma rua de lazer na região do Aricanduva…
O prefeito Fernando Haddad, 52, interrompeu:

— Kaue, neste conselho você está proibido de dizer a expressão “quando eu era mais novo”, tudo bem?