Após delação, dono da empreiteira UTC será convocado a depor na CPI

Por Painel

Não pode esperar O presidente da CPI da Petrobras, Hugo Motta (PMDB-PB), acertou com seu partido e a oposição a convocação de Ricardo Pessoa, da UTC, para depor ainda nesta semana. Ele irá enviar nesta segunda-feira ofício ao STF e ao juiz Sergio Moro pedindo autorização. Os parlamentares esperam que Pessoa prefira ficar em silêncio, mas não querem deixar passar o impacto das revelações de sua delação premiada sem jogar um holofote sobre sua figura, ainda desconhecida do grande público.

Duetos Além da audiência com Pessoa, antes de sair em recesso a CPI fará três acareações —Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef; Pedro Barusco e Renato Duque; João Vaccari Neto e Barusco— e ouvirá Stael Fernanda, viúva do deputado José Janene.

Vizinhança O abalo à cúpula do governo poupa a articulação de Michel Temer, segundo petistas, que receiam que o fortalecimento do PMDB obrigue o Planalto a fazer concessões a aliados.

Sem etiqueta Técnicos do Ministério da Fazenda avisaram ao governo que pretendem recomendar o veto à alíquota intermediária para produtos da cesta básica, aprovada no projeto que revê as desonerações. Alegam que não há como operacionalizar a cobrança diferenciada.

Guichê… Miriam Belchior reagiu mal às indicações políticas feitas para a Caixa desde que assumiu a presidência do banco. As nomeações estão paradas há mais de 30 dias.

… fechado Ela avisou que quer rever todas as indicações com Dilma e com a Casa Civil. Em conversas reservadas, teria dito que o banco não pode correr risco de virar uma nova Petrobras, banhada em corrupção por distribuir cargos a partidos da base.

apode2906painell

Bola murcha Com o PMDB à frente, a base aliada articula esfriar a CPI da CBF. Peemedebistas tentam convencer o PT a recuar da cessão da relatoria a Romário (PSB-RJ). Os governistas alegam que, com o ex-jogador no comando, a apuração chamaria muita atenção.

Malas prontas O prefeito de Salvador, ACM Neto, praticamente selou sua filiação ao PMDB, que, se tudo correr conforme o planejado, deve ocorrer já em agosto.

Obstáculos A única amarra que ainda prende ACM Neto ao DEM é a objeção de Aécio Neves (PSDB-MG), que teme que a perda de um prefeito de capital importante passe a impressão de raquitismo da oposição.

Escalação 1 Está praticamente definida a composição do diretório nacional do PSDB, que será eleito no próximo domingo (5), com Aécio mantido na presidência.

Escalação 2 Os vice-presidente serão os deputados Bruno Araújo (PE) e Giuseppe Vecci (GO) e o senador Aloysio Nunes (SP). O secretário-geral será Silvio Torres (SP). A tesouraria ficará com Rodrigo de Castro (MG). E José Aníbal, suplente de José Serra no Senado, presidirá o Instituto Teotônio Vilela.

New kids O PSDB lança em 15 de agosto, em Maceió, uma campanha nacional de filiação à sigla. A ideia é que a ação seja comandada nos Estados por deputados do partido na faixa dos 30 anos.

Aperto Internamente, o governo de São Paulo já trabalha com uma perspectiva de queda de 1,5% no PIB estadual em 2015 em comparação com o ano anterior.

Vem na minha Apesar da queda nas receitas, o governo paulista tenta manter o ritmo de assinaturas de convênios com municípios. A ideia é se contrapor ao atraso nos repasses do governo federal às prefeituras.

Giro Com a perspectiva de candidatura presidencial, Alckmin voltou a ser procurado por empresários de fora do Estado. Recebeu convite para falar ao setor sucroalcooleiro em Pernambuco —mas ainda não respondeu.


TIROTEIO

O PT tratava milhões desviados em corrupção na Petrobras como um  ‘pixuleco’, um dinheirinho de boteco.

DO DEPUTADO RICARDO TRIPOLI (PSDB-SP), sobre como o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto chamava propina, segundo o delator Ricardo Pessoa


CONTRAPONTO

Admirador, pero no mucho

Em 2002, o presidente eleito Lula recebeu a então embaixadora dos Estados Unidos no Brasil, Donna Hrinak. A conversa, relatada no livro “18 Dias”, do professor da FGV-RJ e colunista da Folha Matias Spektor, buscava construir pontes entre a Casa Branca e o Planalto.

Para quebrar o gelo, Lula citou presidentes americanos que via como bons exemplos a seguir.

— Sou um grande admirador de Franklin Roosevelt, John Kennedy e Lyndon Johnson —, disse, e emendou:

— Já cheguei a usar trechos de um discurso do Johnson sobre a pobreza em encontros do PT, [mas] sem dizer que aquilo vinha de um presidente americano.