Recuo de Levy cria novo impasse e governo convoca reunião

Por Bruno Boghossian

A declaração do ministro Joaquim Levy (Fazenda) contra o acordo costurado em torno do projeto de lei das desonerações abriu um novo impasse entre o Palácio do Planalto e o Congresso na discussão sobre a votação do texto.

O articulador político do governo, Michel Temer (PMDB), chamou o ministro para uma conversa no gabinete da Vice-Presidência na tarde desta quarta-feira (17). Líderes das bancadas da Câmara também foram convocados para tentar desfazer a crise.

Após uma série de reuniões com deputados da base aliada, Levy avisou que o governo não está disposto a poupar nenhum setor no projeto que reduz a desoneração das folhas de pagamento –embora um acordo houvesse sido fechado por Temer na véspera.

O relator do projeto, Leonardo Picciani (PMDB-RJ), no entanto, já distribuiu seu texto a líderes dos partidos na Câmara nesta quarta-feira, prevendo um aumento de taxação mais brando, de 50%, para os setores de call center, comunicação, transportes e cesta básica.