Jornal dos EUA diz que Eduardo Cunha ‘lidera a oposição’

Por Vera Magalhães
Eduardo Cunha, retratado como líder da oposição por jornal dos EUA (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
Eduardo Cunha, retratado como líder da oposição por jornal dos EUA (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

O jornal norte-americano “The Washington Post” publicou longa reportagem no fim da semana passada em que relata as ações de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) desde que chegou à presidência da Câmara, conclui que o peemedebista hoje “lidera” a oposição ao governo Dilma Rousseff e questiona se o propósito final do político não é justamente derrubar a presidente.

A reportagem apresenta Cunha como um “cristão evangélico que toca bateria e é comparado a Frank Underwood”, o ambicioso protagonista da série do Netflis “House of Cards”.

O “Post” atribui a Cunha uma série de iniciativas que abriram “profundas fissuras” na frágil coalizão governista.

O texto faz um apanhado dos problemas do governo Dilma –crise de popularidade e recessão econômica. “Os problemas econômicos do país são acompanhados de um vasto escândalo de corrupção no qual US$ 2 bilhões foram desviados em contratos na companhia estatal de petróleo Petrobras”, afirma a reportagem.

O jornal informa que Cunha é um dos investigados na Operação Lava Jato e narra as articulações comandadas por ele e que levaram à aprovação, a toque de caixa, de medidas da reforma política na semana passada –inclusive a de repetir a discussão sobre financiamento de campanha, que havia perdido e depois ganhou.

“A política brasileira é um jogo de altos e baixos. E Eduardo Cunha aparentemente não se importa de jogar sujo para vencer”, conclui o jornal.