Grupo de Renan aguarda deslize de Fachin para justificar eventual rejeição

Por Painel

Curva perigosa Criado um ambiente hostil a Luiz Edson Fachin, o grupo de Renan Calheiros (PMDB-AL) alerta que não terá como trabalhar por sua aprovação ao Supremo caso ele cometa algum deslize na sabatina desta terça-feira no Senado. Peemedebistas argumentam que, se o indicado por Dilma Rousseff derrapar nas explicações sobre suas posições em relação à propriedade privada, por exemplo, não farão esforço para impedir que seu nome seja rejeitado na votação secreta em plenário.

Canhão Interlocutores do governo ponderam que não há fatos relevantes que possam levar à rejeição do advogado, mas admitem que um desempenho claudicante pode prejudicar o candidato.

Ciranda Um aliado de Dilma provoca: “Você acha que, se o Senado rejeitá-lo, ela vai consultar Renan antes de indicar o seguinte? Nada disso. Nem que haja uma sequência infinita de rejeições”.

Sem pressa? No avião presidencial com Dilma, ministros e senadores, Renan não quis se comprometer com uma data para a votação do nome de Fachin no plenário. Disse que o dia seria escolhido após discussão com líderes partidários.

Frequência Sem apresentar restrições ao jurista, o presidente do Senado lembrou que esteve quatro vezes com o indicado de Dilma ao Supremo nas últimas semanas.

Plateia Observadores apontam que a estratégia de Fachin de se defender nas redes sociais confirma a tese de que sua indicação é um aceno do governo às bases do PT. A campanha pública teria impacto entre eleitores, mas não entre os senadores.

No ninho Beto Richa (PSDB) vai acompanhar Fachin pessoalmente na sabatina. O governador voltou a procurar tucanos para convencê-los a apoiar o indicado.

Cabo eleitoral Além de ter apoiado Dilma em 2010, Fachin gravou no ano passado um vídeo para Diogo Busse, candidato a deputado estadual no Paraná pelo PPS. Busse, que não conseguiu se eleger, foi seu aluno na UFPR.

Acostamento Até Ricardo Lewandowski entrou na campanha pró-Fachin. Na última semana, no Congresso, disse que a rejeição desgastaria todo o STF e atrasaria ainda mais ações paradas desde a saída de Joaquim Barbosa.

Balança O líder do PDT na Câmara, André Figueiredo (CE), prometeu a Michel Temer que a sigla votará a favor do projeto de lei que revê as desonerações. A decisão pode dar sobrevida ao partido na base aliada após a primeira votação do ajuste fiscal.

FullSizeRender (8)

Efeito psicológico A Força Sindical vai levar idosos fantasiados enfaixados e com bolsas de soro ao plenário para sensibilizar deputados na votação da medida provisória que muda o acesso ao auxílio-doença.

Só pensam naquilo A candidatura de Marta Suplicy à Prefeitura de São Paulo pelo PSB foi dos principais assuntos da reunião de senadores da sigla com o vice-governador paulista, Márcio França.

Ao ponto Parte da sigla defende que a filiação da senadora aconteça junto com a formalização da fusão entre o PSB e o PPS, no fim de junho.

Caça-fantasma 1 A Assembleia paulista está em tratativas com o Ministério Público para importar um sistema remoto de controle do ponto de funcionários desenvolvido pelo órgão.

Caça-fantasma 2 A ideia é instalar o programa nos escritórios políticos dos deputados no interior do Estado, onde boa parte dos comissionados dá expediente.

Visita à Folha Ronaldo Iabrudi, presidente do Grupo Pão de Açúcar, visitou ontem a Folha, onde foi recebido em almoço. Estava com Paula Pedrão, diretora de Comunicação Externa, e Leandro Modé, assessor de imprensa.


TIROTEIO

Quando o PSDB escolhe Coronel Telhada como símbolo dos direitos humanos, fica fácil entender por que sua polícia age como agiu.

DE EMIDIO DE SOUZA, presidente do PT-SP, sobre a indicação do deputado para a Comissão de Direitos Humanos em São Paulo e o confronto no Paraná.


CONTRAPONTO

Tem razão quem se revolta

Contando pouco mais de um mês no cargo, o novo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, iniciou seu discurso em cerimônia da pasta, nesta segunda-feira, de maneira inusual. Durante os cumprimentos às autoridades, saudou a presença de um bebê, que vez ou outra se manifestava no colo da mãe na plateia.

—Esse menininho está todo alegre… —pontuou, no começo de sua fala.

Depois de um breve período de reflexão, Janine Ribeiro, que é filósofo, completou, arrancando gargalhadas do público:

—Não sabe o que vem pela frente na vida!