CPI planeja responsabilizar conselho da Petrobras em sub-relatórios

Por Painel

Pela tangente Integrantes da cúpula da CPI da Petrobras trabalham para incluir nos sub-relatórios da comissão indícios que comprometam o conselho de administração da companhia, presidido por Dilma Rousseff entre 2003 e 2010. A ideia é driblar o relator, Luiz Sérgio (PT-RJ), para apontar que o colegiado teve responsabilidade por prejuízos em obras como Comperj e Abreu e Lima, além da refinaria de Pasadena. As atas da estatal, entregues à comissão, serão exploradas com esse objetivo.

Batalha Parlamentares já preveem um embate com Luiz Sérgio, que tenderia a rejeitar sub-relatórios indigestos para o governo. Integrantes da CPI vão recorrer ao plenário para garantir que os textos sejam aprovados como emendas ao relatório do petista.

Geladeira Pedidos de convocação de políticos investigados devem continuar na gaveta da CPI. “Não faz sentido ouvir 28 pessoas que vão negar as suspeitas. Não vamos transformar a comissão em conselho de ética”, justifica um dirigente.

Maratona A comissão estuda agendar uma semana inteira de depoimentos dos empresários soltos por decisão do Supremo. Até dois dirigentes de empreiteiras podem ser ouvidos a cada dia.

Trinca O passo seguinte seria a acareação entre o delator Pedro Barusco, o ex-diretor Renato Duque e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari.

Ordens… O ex-ministro Guido Mantega criou mal-estar no conselho de administração da Petrobras ao determinar a substituição de diretores do Petros, fundo de pensão da Petrobras, sem consultar integrantes do colegiado.

… superiores Em reunião de 13 de janeiro, sem Mantega, a então presidente Graça Foster disse que recebeu uma “instrução” do ministro para a troca, com nomes e currículos para o fundo de pensão, que acumulava deficit de R$ 4,8 bilhões, segundo os conselheiros.

Salvo-conduto Graça ponderou que a substituição era “completamente inoportuna” e levantaria suspeitas sobre irregularidades no Petros, alvo de investigação interna. A troca da cúpula do fundo só ocorreu em março.

Sem registro A então presidente da estatal pediu que a informação não fosse transcrita na ata da reunião.

Sem… O governo abriu uma ofensiva para evitar que a votação da segunda medida provisória do ajuste fiscal flexibilize o fator previdenciário. O recado já chegou a deputados do PT, que patrocinaram a alteração.

… compensação A ação frustrou petistas, que consideravam a medida um gesto ao movimento sindical. O governo pediu que o assunto seja tratado apenas no grupo de trabalho criado especificamente para debater o tema.

Na balança A base aliada acredita que o ajuste da previdência será aprovado novamente com placar magro. Para compensar a deserção do PTB, os governistas passaram os últimos dias em conversas com o PP, que rachou na votação da semana passada.

Presente O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) diz que não irá à homenagem a Fernando Henrique Cardoso em Nova York e participará da sabatina de Luiz Fachin na CCJ do Senado.

Via rápida O Ministério do Turismo voltou a discutir a criação do “passaporte olímpico” para facilitar a emissão de vistos para estrangeiros que visitarem o Brasil nos Jogos de 2016. Henrique Alves tratou do assunto com Mauro Vieira (Relações Exteriores).

Espiões Houve correria de agentes da PF quando Dilma saía do casamento do médico Roberto Kalil, em São Paulo, no sábado. Como manifestantes haviam cercado duas portas da casa de festas, a segurança tentou mudar a rota da presidente para minimizar o impacto do protesto.


TIROTEIO

Dilma perdeu o controle político, econômico e social do país. A presidente deveria renunciar para permitir que o Brasil volte a crescer.

DO LÍDER DO DEM NO SENADO, RONALDO CAIADO (GO), sobre o congelamento de repasses e a suspensão de pagamentos do governo em meio ao ajuste fiscal.


CONTRAPONTO

Chama o síndico

Delcídio Amaral (PT-MS) brincou com Vanessa Grazziotin (PC do B-AM) quando ela chegou “esbaforida” à sessão da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado na última terça-feira. A comunista se explicou:

–Vim correndo porque saí da Comissão de Meio Ambiente. Sugiro que V. Exa. solicite à coordenação das comissões que coloque as salas mais próximas.

–Se toparem, quero ser o síndico do Senado. Eu e o Tim Maia –respondeu Delcídio.

–Fala baixo. Se o presidente da Câmara ouvir, vai criar um cargo de síndico para dar a algum deputado –arrematou Vanessa, provocando Eduardo Cunha (PMDB-RJ).