Para ministros, Lula tenta se descolar de Dilma com aceno à ‘esquerda’

Por Painel

Caminhos separados Ministros petistas identificaram na fala de Lula no programa de TV do PT uma tentativa do ex-presidente de retomar uma agenda “de esquerda” e evitar que o partido seja engolido por um governo frágil, submetido a um Congresso considerado conservador. Para auxiliares de Dilma Rousseff, após a campanha Lula se sentiu livre para se distanciar das ações do governo. O Planalto espera que ele intensifique o contato com movimentos sociais e sindicais, dos quais Dilma se afastou.

Premeditado Deputados relatavam nesta quarta-feira que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) havia acertado em almoço na véspera a votação da PEC da Bengala. A crítica de Lula à Câmara na propaganda petista só foi usada como pretexto horas mais tarde.

A partilha Nas votações do ajuste fiscal nesta quarta, Aloizio Mercadante (Casa Civil) e a equipe de Michel Temer mapearam em tempo real o comportamento de cada deputado que pediu cargos no governo. A recompensa virá mais rápido para quem foi fiel ao governo.

Tem preço O Planalto ofereceu garantias de que vai destravar impasses na distribuição de cargos para convencer PP e PMDB a apoiarem o ajuste. Depois de cobrar espaços no segundo escalão das Cidades e da Integração Nacional, o PP aderiu.

Garimpo Michel Temer procurou até deputados do DEM na tarde desta quarta-feira para conquistar alguns votos a favor do ajuste fiscal, apesar da orientação contrária da liderança da sigla.

Cara de pau A articulação política do palácio ficou irritada com parlamentares do PSD que fizeram campanha para Aécio Neves (PSDB) e procuraram o Planalto para indicar cargos no governo.

Nem vem Pesou para a decisão do PT de apoiar as MPs do ajuste a avaliação de que, com a bancada rachada, o PMDB poderia votar contra os textos e responsabilizar só os petistas pela derrota.

Coveiro “Eles nos entregariam pá e cal e a gente apareceria como quem enterrou o governo”, diz um petista.

Bang-bang O PT paulista vai processar os responsáveis por cartazes com fotos de deputados petistas que apoiaram o ajuste com o carimbo de “procurados”, como se fossem foragidos da Justiça.

FullSizeRender (4)Imortal Fora do poder, José Sarney enviou ao governo indicações para 10 cargos federais no Maranhão e 5 em Brasília. O PMDB maranhense reclamou. “A bancada sem-bigode ficou a ver navios”, resume um aliado.

Digital 1 Eduardo Cunha (PMDB-RJ) determinou a edição de ato que vai permitir identificação de servidores que usarem o sistema da Câmara para apresentar requerimentos e outros projetos.

Digital 2 Até então, as proposituras eram registradas na senha dos deputados. A medida foi tomada depois que foi descoberto um documento que reforçou acusação contra Cunha na Lava Jato.

Tubos… A CPI da Petrobras recebeu da estatal na semana passada as CAPs (Cartas de Atividades Permitidas) que regiam a relação da empresa com a Gasene, transportador constituída para a construção de gasodutos.

… e conexões A oposição na comissão quer usar os documentos como indício de que a sociedade funcionava como empresa de fachada.

Reforço O prefeito Fernando Haddad analisa a possibilidade de convidar um deputado federal do PT para integrar seu secretariado. Carlos Zarattini, Paulo Teixeira e Vicente Cândido são cotados.

3 em 1 Com isso, seria aberta uma vaga em Brasília para o vereador Netinho de Paula (PDT-SP), suplente na coligação petista. A ida dele abriria vaga para o PC do B na Câmara paulistana.


TIROTEIO

O PT se encontra sequestrado pelo PMDB. Devia entrar com habeas corpus preventivo para que possa votar como sempre pensou.

DO DEPUTADO RAUL JUNGMANN (PPS-PE), sobre a decisão da bancada petista na Câmara de apoiar a MP do ajuste fiscal que mexe em benefícios trabalhistas.


CONTRAPONTO

Da arena à várzea

A comissão mista do Congresso que analisa a medida provisória do futebol (MP 671) realizou audiência pública nesta quarta-feira com representantes de sindicatos e associações que representam trabalhadores do esporte.
Os convidados reclamaram de que o texto não contempla questões trabalhistas e só beneficia times grandes.
O senador José Pimentel (PT-CE) saiu em defesa dos clubes pequenos usando a paixão de torcedor:

–No Ceará, eu torço para um time fora de série, o Ferroviário. Não está na série A, B, C nem D.

A brincadeira rendeu o compromisso de ouvir na semana que vem na comissão os times pequenos.