CPI quer usar visita a Petrobras para aproximar investigação de Dilma

Por Painel

Alvo preferencial Integrantes da CPI da Petrobras querem usar a visita desta segunda-feira ao presidente da estatal, Aldemir Bendine, para aproximar a investigação de Dilma Rousseff. O grupo vai questioná-lo sobre o processo decisório na contratação de aditivos e na compra e venda de ativos. A ideia é obter uma confirmação de que o Conselho de Administração, que foi chefiado por Dilma, tem responsabilidade nas ampliações contratuais das refinarias de Abreu e Lima e do Comperj.

Ideia fixa A compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, também deve ser objeto dos questionamentos endereçados a Bendine. O requerimento da visita à estatal é de Antonio Imbassahy (PSDB-BA).

Muita calma… Tucanos que preferem retardar um pedido de impeachment apontam mais um efeito colateral da apresentação açodada de um requerimento: o enfraquecimento do recurso.

… nessa hora Argumentam que um indício mais forte que possa surgir no futuro perderá força se um pedido anterior já tiver sido recusado pela presidência da Câmara.

Rédea curta Dilma mandou seus ministros ficarem de prontidão em Brasília neste domingo. Avisou que iria se reunir com assessores da área econômica pela manhã e que poderia convocá-los.

Sem recreio “Foi bom porque deu para a adiantar a lição de casa”, brinca um integrante da Esplanada, sobre as missões recebidas da presidente na reunião das concessões, no dia anterior.

Panela velha Na saída do plenário da Câmara, há pouco mais de um mês, o deputado Sérgio Reis (PRB-SP) esbarrou com o colega Paulinho da Força (SDD-SP) e pediu uma “ajudinha” para ser contratado pela Força Sindical para o show do 1º de Maio.

apode2704paineel

‌Terceirizado O sertanejo acabou fora da programação musical na capital, mas vai cantar na festa do Sindicato dos Metalúrgicos de Jundiaí, que é filiado à Força.

Recordar… Assim como em 2012, petistas tratam como prioridade para a campanha de reeleição de Fernando Haddad a formação de uma aliança ampla, que assegure um tempo de televisão considerável ao prefeito em 2016.

…é viver A diferença é que, há quatro anos, o objetivo era tornar o petista conhecido pelo eleitorado. Agora, a preocupação é reverter a imagem negativa de sua administração na cidade.

Para já O ex-presidente Lula já vem atuando para ampliar os aliados. Tratou do assunto com Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, em conversa na última sexta-feira. O próprio Haddad também se encontrou com o pedetista durante a semana.

Manso O PT paulistano aprovou moção cobrando a bancada na Assembleia a fazer uma oposição mais dura a Geraldo Alckmin. O texto inicial previa crítica expressa ao apoio do partido à eleição do PSDB para a presidência da Casa, mas foi alterado.

Tudo azul 1 Cálculos de petistas, entretanto, mostram que Alckmin não precisa se preocupar com CPIs incômodas ao menos até 2018.

Tudo azul 2 Há hoje pedidos para a instalação de 16 comissões inofensivas ao tucano protocolados na Casa. Se o ritmo de funcionamento delas for o mesmo da última legislatura, a 17ª CPI só será instalada em dezembro do último ano do mandatado.

Caldeirão Apesar de consideraram a adesão baixa, auxiliares de Alckmin têm demonstrado receio com a duração da greve dos professores da rede estadual.

Nas ruas Acreditam que o grupo pretenda estender o movimento até a negociação salarial de funcionários do metrô e da CPTM, para unificar as ações e ganhar força.


TIROTEIO

Mais do que o abastecimento criminoso de blogs que vivem de caluniar o PT, as tenebrosas relações entre as agências e os gestores públicos precisam de apuração.

DO LÍDER DO PT NA ASSEMBLEIA, GERALDO CRUZ (SP), sobre a subcontratação de empresa de um blogueiro anti-PT pelo governo de Geraldo Alckmin (PSDB).


CONTRAPONTO

O culpado de sempre

Em discurso para prefeitos de 64 cidades paulistas, o governador Geraldo Alckmin apontou o que considera uma “injustiça” contra os administradores municipais: eles acabam sendo responsabilizados pela população por problemas pelos quais não são responsáveis.

Para ilustrar, contou uma anedota. Durante uma enchente, uma senhora idosa ficou ilhada em sua casa. O prefeito decidiu salvá-la com os próprios braços. Ao atravessar o riacho, carregando a senhora, veio a bronca:

—Ainda bem que o senhor veio me tirar daqui, porque o nosso prefeito não faz nada pelo povo! —imitou Alckmin, arrancando risos dos presentes.