Procuradoria busca provas de fluxo de dinheiro da Lava Jato para PT e PMDB

Por Painel

Siga o dinheiro A força-tarefa da Procuradoria-Geral da República passou a tratar como prioridade na Lava Jato a busca por elementos que comprovem como o dinheiro supostamente entregue a João Vaccari Neto e Fernando Baiano chegou a políticos do PT e do PMDB. Procuradores consideram esse elo essencial para que a apuração avance, pois veem poucas chances de que o tesoureiro e o lobista colaborem com as investigações –assim como Alberto Youssef, que entregou todo o esquema do PP.

Pronto-socorro Investigadores dizem que Youssef revelou tanto a anatomia (“o que era”) quanto a fisiologia (“como funcionava”) do esquema que irrigou o PP. No caso do PT e do PMDB, só a anatomia está clara –ou seja, que houve corrupção, mas não como o dinheiro fluiu.

Nem aí Ministros do Supremo e procuradores que acompanham a Lava Jato apostam que Rodrigo Janot apresentará as denúncias contra políticos antes de setembro, quando pode disputar a recondução ao cargo de procurador-geral.

Guerra fria Hoje, observadores classificam como “remota” a manutenção de Janot no cargo, uma vez que senadores que são alvo da operação precisariam aprová-lo.

Artilharia O PSDB vai aproveitar as restrições orçamentárias do governo para atacar esta semana os cem primeiros dias do novo mandato de Dilma Rousseff. Levantamento encomendado por Aécio Neves (PSDB-MG) à assessoria do partido mostrou que os investimentos da gestão petista caíram 55% em relação ao ano passado.

Quadro negro O estudo feito com dados do Siafi (sistema de acompanhamento de gastos federais) aponta uma queda de 85% nos investimentos em educação –de R$ 2,12 bilhões nos três primeiros meses de 2014 para R$ 317 milhões neste ano.

Reabilitação Um dos maiores temores de caciques do PT é que a população sinta que o governo não está trabalhando. “A pior coisa que pode acontecer em um momento como esse é a máquina parar”, resume um ex-ministro.

Melhor não Paulinho da Força (SD-SP) vai ficar longe dos microfones no protesto do próximo domingo. Em março, foi hostilizado pelos manifestantes ao subir em um caminhão e tentar falar.

W.C. A frente evangélica se articula com a bancada católica contra resolução do governo federal que libera alunos transgêneros para escolherem o banheiro que preferirem na escola. A ideia é angariar apoio para um projeto de decreto legislativo de Marco Feliciano (PSC-SP) que derrubaria a norma.

Viu só? O PT vai colocar em pauta a sucessão municipal no encontro do diretório paulistano de 24 a 26 de abril. Para encorajar a campanha de Fernando Haddad, dirigentes lembram que, ao trocar PT por PSB, em 2000, Luiza Erundina perdeu a corrida para Marta Suplicy.

Feliz ano velho Lula será o grande convidado da abertura, que homenageará os filiados mais antigos e os mais novos da sigla, numa tentativa de exibir tradição e frescor em tempos de crise.

É guerra? Em confronto com o Judiciário nos casos das ciclovias e do IPTU, Haddad comandará mesa de debates sobre o impacto da judicialização nos governos municipais durante encontro da Frente Nacional de Prefeitos, em Brasília, com 5.000 gestores, nesta semana.

Abrigo Já há campanha no PSDB para emplacar José Aníbal na presidência do diretório paulista. Seria uma guarida para o suplente do senador José Serra, hoje sem mandato ou secretaria.

E eu? A manobra furaria o revezamento no posto entre deputados estaduais, que perderiam sua vez, e federais –a trupe de Aníbal.


TIROTEIO

Quem sabe o feitiço não vira contra o feiticeiro? Pelo jeito, o impeachment do qual tanto falam vai acontecer no Paraná.

DO DEPUTADO VICENTE CÂNDIDO (PT-SP), sobre a crise econômica que abala o segundo mandato de Beto Richa (PSDB) no Estado.


CONTRAPONTO

Sambou

Chico Alencar (PSOL-RJ) soltou uma “bomba” em reunião tensa com líderes na Câmara na semana passada:
–Tenho uma denúncia a apresentar contra o presidente Eduardo Cunha!
Fez-se um silêncio sepulcral.
–Sua Excelência, ao dizer em entrevista que “o PMDB finge que está no governo e o governo finge que acredita”, não citou a fonte. São versos de Walter Alfaiate e Nelson Sargento no samba “Falso Amor Sincero”: “Nosso amor é tão bonito/ ela finge que me ama/ eu finjo que acredito”.
Só o líder do governo, José Guimarães (PT-CE), não riu.
–Tá certo, Chico, mas para nós isso não dá samba…