Por agenda positiva, Planalto retoma plano de redução de homicídios

Por Painel

Rede de segurança Em busca de um reforço para a agenda positiva do governo, o Palácio do Planalto decidiu desengavetar o projeto que cria um plano nacional para a redução de homicídios. O pacto prevê ações de policiamento integrado nos Estados e revisão de trâmites do Judiciário nesses crimes. O objetivo é turbinar as ações federais na área da segurança para dar uma resposta às avaliações negativas do governo Dilma Rousseff na área. O governo tentou emplacar a iniciativa em 2011, sem sucesso.

Alternativa A pauta ganhou força após comissão da Câmara aprovar a redução da maioridade penal. Pesquisa CNI/Ibope apontou que 81% dos brasileiros desaprovam as ações de Dilma na área.

A jato A expectativa no Congresso é de que a aprovação da proposta que altera a maioridade não passe do fim do semestre. A oposição fala em “vitória esmagadora”.

Claridade Investigadores da Lava Jato se incomodaram com a transparência total das decisões do Supremo sobre o caso. Alegam que precisaram acelerar diligências contra políticos por temor de que provas fossem destruídas.

Carga A Polícia Federal dobrou na quarta-feira o número de agentes responsáveis pela análise dos dados apreendidos na Operação Zelotes. A qualidade do material surpreendeu a força-tarefa.

Parece… A oposição criou seu roteiro dos sonhos para a ida de João Vaccari Neto à CPI da Petrobras: ele não usa seu direito de ficar calado e nega ter recebido propina.

… novela O ato seguinte seria uma acareação entre o tesoureiro do PT e o delator Pedro Barusco, que o acusou de receber dinheiro. Doente, o ex-gerente da estatal confrontaria Vaccari e garantiria um embate “espetacular”.

Ato falho Em evento com movimentos sociais na terça-feira, Lula chamou por engano o presidente da CUT, Vagner Freitas, de Vaccari.

Cadê? Dilma procurou Renan Calheiros (PMDB-AL) para uma conversa na última sexta. Em Brasília, o presidente do Senado mandou avisar que estava em Alagoas e não poderia ir ao Planalto.

Achou! Amiga de Dilma, Kátia Abreu (Agricultura) soube do caso e dedurou Renan. A presidente não gostou.

In loco A cúpula do PSDB se reúne na semana que vem para decidir se Aécio Neves (MG) participará das manifestações contra Dilma marcadas para o dia 12. O líder no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), disse ser favorável.

Vento O PMDB já calcula que, se os protestos ganharem corpo, o governo corre sério risco de ver o ajuste fiscal derrubado no Congresso.

Meia muçarela… Parte da base petista está predisposta a endossar Marta Suplicy como nome do PSB para a Prefeitura de São Paulo. Amigos apontam o ex-líder do governo na Câmara Cândido Vaccarezza como um dos puxadores desse coro.

… meia calabresa Dirigentes do PRB discutirão após a Páscoa a candidatura de Celso Russomanno à Prefeitura paulistana. A aposta é que a entrada de Marta no pleito rachará o eleitorado cativo do candidato.

Carnívora A artista sérvia Marina Abramovic aceitou convite do deputado Carlos Bezerra (PSDB) para dar uma palestra na Assembleia Legislativa paulista. Quer exibir seu documentário sobre um artista brasileiro que joga carne no ombro de convidados e as marca com ferro.

Déjà vu Cerca de 25 pessoas tomaram o plenário da Assembleia no 31 de março para defender a intervenção militar. Houve bate-boca.


TIROTEIO

Lula deveria assumir que, como inventor de Dilma, é o verdadeiro pai do fracasso. Não dá para dividir meio a meio a responsabilidade.

DO DEPUTADO ANTÔNIO IMBASSAHY (PSDB-BA), sobre o ex-presidente ter declarado que um eventual fracasso da sucessora também pertenceria a ele.


CONTRAPONTO

Mãos de tesoura

Na audiência de terça-feira com Joaquim Levy (Fazenda), o presidente da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, Delcídio Amaral (PT-MS), brincou com a longa sessão de perguntas que o ministro precisou aguentar, sem intervalo para o almoço:
–Estamos aqui torturando o ministro da Fazenda! É só café, água e olhe lá. Nós botamos uma barra de cereal embaixo da mesa porque, normalmente, damos uma maneirada com barra de cereal. Levaram a barra embora?
Levy se conformou, provocando risos na plateia:
–O ajuste fiscal chegou aqui também…