Planalto avalia que permanência de Vaccari no PT arrasta Dilma para crise

Por Painel

Abraço de afogados O Palácio do Planalto avalia que a permanência de João Vaccari Neto à frente da tesouraria do PT tornou-se insustentável. Entre os interlocutores de Dilma Rousseff, é consenso que o “fico” do tesoureiro fragiliza sua defesa e coloca o PT como principal motivo de desgaste para o governo. A avaliação é de que ainda não há denúncias de corrupção que atinjam a presidente, mas o PT, atrelado a Vaccari –que agora é réu na Lava Jato–, arrasta o governo para o epicentro da crise.

Bom pra todos O afastamento de Vaccari, dizem palacianos, facilitaria sua defesa, criaria fato positivo para o PT e ajudaria na estratégia de recuperação do governo.

Ele fica A cúpula do PT, no entanto, decidiu que o tesoureiro não deixará o posto. Dirigentes petistas dizem que “denúncia não é condenação, nem mesmo julgamento” e que Vaccari só sairá se houver prova contra ele.

C.q.d. Quem defende a permanência do tesoureiro diz que afastá-lo agora seria corroborar a tese do Ministério Público de que o pagamento de propina ao PT na Petrobras era feito por meio de doações oficiais à sigla.

Voluntariado Apesar disso, muitos petistas ainda insistem na saída voluntária do tesoureiro. Vaccari, que tinha cogitado a ideia, não admite mais a possibilidade.

Quem lê… Integrantes da CPI da Petrobras ainda discutem com a Justiça Federal no Paraná como receber a documentação dos inquéritos da Operação Lava Jato.

… tanto papel Os deputados foram informados de que os documentos lotariam dois caminhões, e sugeriram o envio em formato digital.

Ela voltou Depois de um período afastada, Marina Silva confirmou participação em debate organizado por PSB, PPS, PV e SD, nesta terça-feira em Brasília, para discutir caminhos para a crise.

Bandeira… O vice-presidente Michel Temer procurou o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), para pedir que a oposição vote contra o projeto que estende a aposentados a política de reajuste do salário mínimo.

… branca O governo só pretendia discutir o assunto após a Semana Santa, mas foi informado por líderes da Câmara que são pequenas as chances de adiar a votação.

Vai primeiro Aécio mostrou disposição de convencer a bancada tucana na Câmara a derrubar a equiparação, mas disse que só fará qualquer gesto depois que o PT se comprometer publicamente a votar contra a medida.

Aceno A iniciativa de intensificar o acerto com a oposição desse ponto e das medidas provisórias do ajuste fiscal foi tomada na reunião do conselho político ampliado da presidente Dilma, nesta segunda-feira.

Barreira Joaquim Levy (Fazenda) se reuniu com parte da bancada do DEM há cerca de uma semana para defender as medidas. Ouviu que o partido não apoiará aumento de impostos e que espera que o PT saia em defesa do ajuste primeiro.

Na marra 1 O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), entrou com ação na Justiça Federal para que seja imediata a aplicação da lei que mudou o indexador da dívida dos Estados e municípios.

Na marra 2 Até lá, o Rio vai depositar em juízo as parcelas que tem de pagar à União, já com os valores reduzidos pelo novo cálculo.

Imediato Na Câmara, o presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ) vai defender a tese de que a lei de 2014 não depende de regulamentação.


TIROTEIO

O PT precisa ler mais a Bíblia e menos o Bresser. O Bom Samaritano não aparece no texto bíblico por ser bom, mas por ser rico.

DE PAULO DELGADO, ex-deputado pelo PT-MG, para quem o PT erra ao apostar na tese, defendida por Bresser-Pereira, de que ricos têm “ódio” do partido.


CONTRAPONTO

Bingo do petrolão

No depoimento de Renato Duque à CPI da Petrobras, na semana passada, deputados questionaram o ex-diretor da Petrobras sobre a vasta coleção de obras de arte apreendida em sua casa. Seguindo a orientação dos advogados, Duque permaneceu calado também sobre isso.
Quase ao final, enquanto integrantes da CPI se revezavam ao microfone para reclamar do silêncio, Heráclito Fortes (PSB-PI) deixou a sessão com outra queixa:
–Achei que eles iam fazer um sorteio dos quadros! –disse aos outros deputados, provocando risos enquanto passava pelo corredor da sala.