PT quer lançar novo manifesto para tentar sair da crise

Por Painel

A reinvenção do PT O PT pretende lançar um novo manifesto do partido como forma de se recuperar de sua maior crise em 35 anos. O novo texto resgataria bandeiras como a ética na política e a aproximação com movimentos sociais. O documento deve incluir as mudanças no país após 12 anos de governo petista. O assessor especial da Presidência Marco Aurélio Garcia e o ex-ministro Gilberto Carvalho pilotam a elaboração do texto, que deverá ser debatido no congresso do partido, em junho.

Do zero Uma ala dissidente busca adesões para passar a defender a “refundação” do PT, palavra que dá urticárias na direção da sigla.

Outsiders A ideia de refundar o PT, inclusive reivindicando o uso da sigla na Justiça, é encabeçada pelo ex-deputado federal Paulo Delgado (MG), hoje sem mandato.

Velha guarda O ex-ministro da Casa Civil Antonio Palocci era um dos presentes no encontro promovido por Lula em seu instituto na semana passada para discutir o cenário pós-manifestações.

Fila Com a desfiliação da senadora Marta Suplicy (SP), dirigentes petistas se preocupam com o êxodo de prefeitos no interior. O TSE tem decidido que mandatos majoritários não são alcançados pela lei da fidelidade partidária.

Língua… Seguindo ordem de Dilma Rousseff, que mandou sua equipe “dialogar até cansar”, Nelson Barbosa (Planejamento) acabou a semana “cansado de dialogar”.

… de molho O ministro se reuniu por cinco horas com senadores e duas com servidores. Acabou virando alvo de queixas das últimas medidas do governo.

Detox Depois das críticas de João Pedro Stédile nesta sexta-feira, Dilma manteve o bom humor. Ela, que já perdeu mais de 12 kg com a dieta Ravenna, agradeceu aos assentados pelos alimentos sem glúten nem lactose.

Vai? Deputados levantam dúvidas sobre a disposição do PMDB em convocar na CPI da Petrobras o empresário Julio Camargo, da Toyo.

Histórico Segundo delação premiada de Alberto Youssef, Camargo teria sido pressionado por Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para que retomasse pagamento de propina por contratos da Petrobras.

Na mira Três requerimentos já protocolados na comissão pedem que o empresário seja convocado. Os autores são o DEM, o PSDB e o PSOL. Camargo prestou novo depoimento no acordo de delação premiada na quinta-feira.

Ideia fixa O PSDB vai direcionar o depoimento de Julio Faerman, marcado para a próxima quinta-feira, para a suposta intermediação do pagamento de US$ 300 mil da empresa holandesa SBM para a campanha de Dilma Rousseff em 2010.

Focado O PSOL vai propor que a Câmara realize sessão exclusiva para aprovação de projetos de combate à corrupção até o fim deste mês.

Vem comigo Celso Russomanno (PRB) procurou o presidente da Fiesp, Paulo Skaf (PMDB), nesta sexta-feira. Pediu apoio para sua candidatura à Prefeitura de São Paulo no ano que vem.

Pense bem Russomanno também tenta dissuadir o Solidariedade, do deputado Paulinho da Força, de apoiar a embrionária pré-candidatura de Marta Suplicy pelo PSB. Os dois conversaram por horas na quinta-feira.

Visita à Folha Beatriz Paredes Rangel, embaixadora do México no Brasil, visitou ontem a Folha. Estava acompanhada de José Gerardo Traslosheros Hernández, cônsul-geral em São Paulo.


TIROTEIO

A Justiça paulista, no caso das ciclovias bem como em outros temas, mostra que continua na contramão da sociedade contemporânea.

DE ANTONIO DONATO (PT-SP), presidente da Câmara Municipal de São Paulo, sobre liminar que suspendeu todas as obras de ciclovias na capital paulista.


CONTRAPONTO

Poder de síntese

Renato Duque passou horas na CPI da Petrobras na quinta-feira repetindo o mesmo bordão:

—Por orientação de meu advogado, vou usar meu direito constitucional de permanecer calado.

—Por economia processual e auditiva, Vossa Senhoria poderia resumir e dizer: “Calo-me, por direito” —ironizou Chico Alencar (PSOL-RJ).

Duque acatou a ideia e passou a ser mais lacônico.

— Chico, o cara já não está respondendo nada e você ainda diz pra ele falar menos ainda? —protestou Ivan Valente (SP), colega de bancada de Alencar.