Cunha suspende ato, e depoimento de Duque à CPI deve acontecer na Câmara

Por Paulo Gama
Duque deixa Polícia Federal no Rio antes de ser transferido a Curitiba (Ricardo Borges/Folhapress)

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), suspendeu nesta quarta-feira (18) os efeitos do ato da Mesa de 2006 que impedia que presos prestassem depoimento nas dependências da Casa.

Com isso, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque deve falar à CPI da estatal nesta quinta-feira (19) na própria Câmara, e não mais na Polícia Federal, como estava previsto.

A transferência do local do depoimento de Duque, indicado pelo PT à diretoria de Engenharia e Serviços da Petrobras, atende a interesses da oposição, que preferia que a oitiva acontecesse na Câmara para ampliar sua repercussão.

Duque foi preso nesta segunda-feira (16) e está na carceragem da Polícia Federal em Curitiba. Ele é acusado pelo Ministério Público Federal de receber propinas de empreiteiras que formaram um cartel para obter contratos da Petrobras.

Também é acusado de repassar parte da propina ao tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. Ambos negam as acusações.