Pacote anticorrupção de Dilma foca acordos de leniência da Lava Jato

Por Painel

Foco na leniência O governo enviará nesta quarta-feira ao Congresso o pacote de combate à corrupção. Embora a ideia seja responder aos protestos contra o governo, uma das principais medidas será garantir, na regulamentação da Lei Anticorrupção, que as empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato fechem os acordos de leniência. O Planalto vai propor gradações para a multa que empresas investigadas têm de pagar. O fato de serem muito altas era um dos obstáculos para selar os acordos.

Ranking O Planalto avalia que o tom conciliador usado no domingo por José Eduardo Cardozo (Justiça) foi mais adequado que o adotado por Miguel Rossetto (Secretaria-Geral), beligerante.

A palavra é… Na mesma linha, Dilma, Eduardo Braga (Minas e Energia) e o próprio Cardozo repetiram à exaustão que o governo viu com “humildade” os atos.

No celular O governo terá, em abril, um número para enviar mensagens de Whatsapp para quem se cadastrar. A ideia é divulgar fatos positivos e rebater boatos contra a presidente nas redes sociais.

Mundo novo A avaliação interna é que a popularização do Whatsapp impede o monitoramento confiável de adesão a manifestações e do potencial de alcance de notícias negativas, como havia em junho de 2013, por exemplo.

Pelo menos Integrantes do governo avaliaram como positiva a baixa mobilização contra Dilma no Nordeste.

Não custa Ainda assim, a presidente vai começar pelos Estados da região a série de encontros com governadores que fará, ainda no esforço de romper o isolamento político.

Maracujina O núcleo político do governo teme que, em vez de se desculpar com deputados nesta quarta-feira, Cid Gomes (Educação) distribua mais bordoadas. Existe a possibilidade de ele prorrogar a licença médica.

Pra cima As manifestações deram força no PSDB aos que defendem posição mais agressiva contra Dilma na CPI da Petrobras.

Luz do dia O comando da CPI da estatal não abre mão de que a oitiva de Renato Duque seja aberta, pública e mantida para esta quinta-feira, mesmo que feita na sede da PF em Brasília, onde o ex-diretor estaria na data.

On the road A mesma tese deve ser aplicada ao doleiro Alberto Youssef, que pode ser ouvido pela CPI em Curitiba. A dúvida é se as oitivas poderão ser televisionadas.

Antes tarde… O relator da CPI, Luiz Sérgio (PT-RJ), vai propor nesta terça-feira que os empresários investigados na Lava Jato sejam ouvidos o mais rápido possível.

… do que nunca O petista defende que os presos sejam ouvidos em Curitiba ou que deponham os executivos que estão no comando hoje. “Não podemos deixar se cristalizar a ideia de que a CPI está protegendo os empresários”, diz Luiz Sérgio.

Sem pressão O PSOL quer que sejam convocados a depor todos os deputados citados na lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O relator defende que os que quiserem falar o façam por conta própria.

Dominado Tucanos já apresentaram mais de dez pedidos de CPI à Assembleia paulista para congestionar a fila da criação de comissões. Apenas cinco podem funcionar ao mesmo tempo.

Visita à Folha Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, visitou ontem a Folha, a convite do jornal, onde foi recebido em almoço. Estava com Sandra C. Inácio, assessora de imprensa.


TIROTEIO

O governo deve refletir sobre os 2 milhões que foram às ruas, e não minimizar. Este país não pode ser uma ditadura de pensamento único.

DE JOSÉ ANTONIO REGUFFE (PDT-DF), senador, sobre as primeiras reações de setores do governo, de atribuir as manifestações ao eleitorado de oposição.


CONTRAPONTO

Armado até os dentes

Depois de uma celebração discreta no Ministério da Defesa por seu aniversário nesta segunda-feira, Jaques Wagner surpreendeu os subordinados da pasta:

—Me desejem sorte, porque vou para a guerra amanhã, enfrentar uma batalha muito difícil!

Diante da cara de espanto dos auxiliares, esclareceu que não se tratava de nenhuma missão militar. O ministro, que participou da reunião do núcleo político, também não se referia aos protestos em todo o país.

—É porque vou encontrar Joaquim Levy para tratar dos recursos das Forças Armadas! —disse, para riso de todos.