PT pede que Ministério Público investigue Sabesp pela crise hídrica

Por Paulo Gama

O PT vai pedir ao Ministério Público Estadual que apure a responsabilidade da diretoria da Sabesp na atual crise de abastecimento de água em São Paulo.

A representação diz que, ao reduzir a pressão da água que chega às casas abaixo do estabelecido pelas normas técnicas, a estatal “afronta os princípios da administração pública, o que configura improbidade administrativa”.

Quando a informação do descumprimento da norma foi divulgada, na quarta-feira (25), o presidente da estatal, Jerson Kelman, disse que a exigência deve ser relativizada quando o direito coletivo está ameaçado.

“Não há dúvida nenhuma de que não estamos em uma situação de normalidade. Normas da ABNT e direitos individuais, em situação em que o direito coletivo está ameaçado, devem ser relativizados”, afirmou, na semana passada.

A representação, que será entregue ao Ministério Público pelo PT na próxima quinta-feira (5), também acusa a Sabesp de “falta de transparência na divulgação de informações” e diz que a empresa “ignorou alertas de especialistas sobre a necessidade de ampliação dos sistemas de abastecimento ao longo dos últimos anos”.

A representação será assinada pela bancada do PT na Câmara municipal e pelo presidente do diretório, Paulo Fiorilo.