‘Quem tiver de pagar vai pagar’, diz Janot a manifestantes

Por Vera Magalhães

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, parou para conversar com um grupo de manifestantes do Movimento Limpa Brasil que o aguardava em frente à sede do Ministério Público na noite desta segunda-feira (2). “Vamos trabalhar com tranquilidade, com equilíbrio, e quem tiver de pagar vai pagar”, disse Janot ao grupo.

Ele tirou foto segurando um cartaz com os dizeres “Janot, você é a esperança do Brasil”.

janot2
Janot segura cartaz com elogios a ele (Foto: Divulgação/Movimento Limpa Brasil)

O procurador disse, ainda, que será uma investigação “longa”. “Nós vamos apurar. Isso é um processo longo, tá começando agora. A investigação começa, e nós vamos até o final dessa investigação”, afirmou.

Diante de gritos de “parabéns” e mensagens de apoio, o procurador ainda brincou: “Se eu tiver de ser investigado, eu me investigo”.

Deixou a portaria do prédio sob aplausos, assobios e gritos de “Janot!”.

O procurador-geral da República conversa com manifestantes (Foto: Divulgação/Movimento Limpa Brasil)
O procurador-geral da República conversa com manifestantes (Foto: Divulgação/Movimento Limpa Brasil)

Ele deve entregar nesta terça-feira ao STF (Supremo Tribunal Federal) a lista de políticos com foro privilegiado que devem ser alvo de inquérito por participação nos desvios da Petrobras investigados pela Operação Lava Jato.