Lula diz a senadores que Dilma deveria admitir erros e propor corrigi-los

Por Painel

Os erros são dela Em conversa na manhã desta quinta-feira com senadores do PMDB, Lula disse que Dilma Rousseff deveria ir a público para reconhecer que cometeu erros na condução do governo nos últimos anos e apresentar propostas para corrigi-los. O ex-presidente disse, segundo dois aliados, que essa seria a forma de escapar da crise de popularidade da presidente, amenizar a rejeição que enfrenta principalmente na classe média e evitar que manifestações pelo impeachment ganhem corpo.

Canteiro Lula também reclamou do atraso no lançamento da terceira etapa do PAC. Disse não entender por que o programa não foi apresentado, apesar de estar pronto desde a campanha.

Goela… Na véspera, o ex-presidente enquadrou o PT e disse que o partido tem o dever de se engajar na aprovação das medidas de ajuste fiscal.

… abaixo Argumentou que, se a economia não entrar nos eixos, o projeto político petista e a eleição de 2018 estarão em risco.

Quem sabe Nas andanças do petista por Brasília sobrou também para Aloizio Mercadante (Casa Civil). Lula acha que ele “mais fala do que escuta” e defende protagonismo maior de Jaques Wagner (Defesa), pela habilidade em conversar e compor.

Muy amigos De acordo com dois peemedebistas, Lula criticou a gestão de Nicolás Maduro na Venezuela, comparou-o a Hugo Chávez e brincou: “Agora não posso nem pisar lá para dar palestra”.

Nada mudou No encontro que tiveram há dez dias, Dilma já havia dito a Lula que se incomodava de saber de suas críticas pela imprensa.

Tô indo Em busca de recuperação, Dilma vai intensificar a agenda de viagens no início de março, ancorada pelo Minha Casa Minha Vida e pelo Pronatec.

Sotaque O governo ainda quer marcar nas próximas semanas um grande evento em São Paulo para melhorar a imagem da petista no Estado.

Mágoa No café com Lula, o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) reclamou de a Petrobras ter abandonado em definitivo o projeto da refinaria Premium I, no Maranhão.

Spoiler José Eduardo Cardozo (Justiça) e Rodrigo Janot negam que tenham conversado sobre a lista de políticos da Lava Jato no encontro que tiveram, mas nesta quinta-feira o ministro informou a Dilma que a apresentação dos nomes ficou para a semana que vem.

apode2702painel

‌Incomoda De um membro do governo, diante da nova polêmica sobre reuniões fora da agenda de Cardozo: “Ele perdeu peso, mas continua a se mover como um elefante numa loja de cristais’’.

Aqui, não Membros do governo relatam que não partiu da Polícia Federal, subordinada a Cardozo, o alerta sobre risco à segurança do procurador-geral da República.

CPF Relator dos casos da Lava Jato, Teori Zavascki sinalizou a colegas do STF que deve retirar totalmente o sigilo dos pedidos de abertura de inquérito contra políticos. Com isso, devem ser revelados os nomes completos dos possíveis investigados e o andamento dos processos.

Caladão Entre as medidas a serem adotadas por Janot para aumentar sua segurança, às vésperas de apresentar pedidos de investigação contra políticos, está mudar o número do celular.

Curinga O governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) decidiu pela indicação de Clodoaldo Pelissioni, secretário dos Transportes Metropolitanos, para a presidência do Metrô.


TIROTEIO

Levy parece secretário do Tesouro, e não ministro da Fazenda. Só fala de corte, não de meios de voltar a crescer. Falta um animador.

DE LINDBERGH FARIAS (PT-RJ), senador, que defende que governo aja “como Lula fez na crise de 2008”, pois “o maior risco a ser enfrentado é a recessão”.


CONTRAPONTO

Austeridade alimentar

Kátia Abreu (Agricultura) e Joaquim Levy (Fazenda) se reuniram nesta quinta-feira (26) para começar as discussões sobre o Plano Safra, de financiamento a agricultores. A ministra, que está na dieta Ravenna, levou seis chocolates “para adoçar a boca” do colega e alertou:
–São afrodisíacos e energéticos!
Levy riu. Ao longo da reunião, o titular da Fazenda comeu dois chocolates e, no fim do encontro, guardou os outros quatro no bolso.
Um auxiliar de Kátia brincou, diante da cena:
–Até quando tem estoque, o ministro não gasta…