Senado aprova comissão externa para verificar crise política na Venezuela

Por Vera Magalhães
senado
O senador Ricardo Ferraço (centro), que apresentou requerimento para que comissão da Casa vá à Venezuela (Foto: Agência Senado)

O Senado aprovou na noite desta quarta-feira (25) proposta de Ricardo Ferraço (PMDB-ES) para que uma comissão externa de senadores vá à Venezuela verificar a situação política do país, diante dos sinais de radicalização do regime de Nicolas Maduro.

A única manifestação contrária ao requerimento de Ferraço partiu da senadora Vanessa Grazziotin (PC do B-AM).

O texto fala em estabelecer diálogos com membros do parlamento e governo venezuelanos e também com “interlocutores representativos das oposições e da sociedade civil e organismos internacionais”.

“A reação democrática dos países de nosso continente diante do quadro de agravamento a que assistimos deve ser mais afirmativa. Nas vezes que o Brasil se manifestou por meio de nossa Chancelaria, o tom foi exageradamente tímido, talvez em função dos vínculos ideológicos e partidários que têm prejudicado a autonomia brasileira, em prejuízo à nossa atuação diplomática”, afirmouFerraço.

Mais cedo, a Câmara dos Deputados havia aprovado uma moção de repúdio à Venezuela pela prisão de oposicionistas ao governo Maduro.

O texto cita a quebra do “princípio democrático, com ofensa às liberdades individuais e ao devido processo legal” com a prisão de oposicionistas como o prefeito de Caracas, Antonio Ledezma.

A moção foi apresentada pelo PSDB e apoiada por PMDB, DEM e PPS. PT, PC do B e PSOL foram contrários ao texto.

O Itamaraty soltou nota nesta quarta dizendo que é motivo de “crescente atenção” por parte do governo brasileiro a tensão política no país vizinho.