Sabesp estuda modelo de tarifa que mantenha sistema de bônus e multa

Por Painel

Como está fica Uma das possibilidades estudadas pela Sabesp para propor a revisão de suas tarifas além da inflação prevê que os novos valores sejam acompanhados por um modelo de cobrança progressiva, de acordo com o consumo individual. A ideia, discutida entre a empresa, o governo e a agência que regula o setor em São Paulo, é incorporar o sistema de bônus e de multa, hoje em vigor em razão da crise hídrica, de maneira permanente, sem a necessidade de medidas extraordinárias.

Meio cheio O governador Geraldo Alckmin (PSDB) sobrevoou durante a semana passada a região de Campinas, no interior do Estado. Aliados do tucano dizem que ele se entusiasmou com o nível de água dos rios, cheio em função das chuvas recentes.

Meio vazio Alckmin lamentou, no entanto, que não haja reservatórios para armazenar a água. A construção de duas represas na região está entre os projetos para os quais o tucano pediu ajuda financeira do governo federal.

Intercâmbio O governo de São Paulo escolheu Paulo de Magalhães Bento Gonçalves para presidir a a CPTM, empresa de trens do Estado. O engenheiro, que estava no setor privado, já atuou na CBTU, do governo federal. Seu nome deve ser submetido ao conselho nesta semana.

Mudou José Luiz Ribeiro (SDD) vai assumir a secretaria paulista de Emprego. O aliado de Paulinho da Força (SDD-SP) substituirá João Dado, afastado desde 14 de janeiro por motivos de saúde.

Romaria Alckmin decidiu participar da comitiva paulista que vai na quarta-feira a Brasília. O governador terá reuniões com José Eduardo Cardozo (Justiça) e com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para discutir medidas contra a onda de furtos a caixas eletrônicos.

Mesma tecla O tucano deve aproveitar o encontro com o peemedebista para tentar agilizar a tramitação do projeto que endurece pena para menores infratores.

Inimigo íntimo Um dirigente de uma central rival à CUT brinca com a decisão de convidá-la a participar da reunião de sindicalistas com Cunha, também na quarta: “É bom vigiar de perto”, diz.

Mantra Em resposta às acusações atribuídas a Ricardo Pessoa, da UTC, de que doações à campanha de Dilma Rousseff tinham propina como origem, petistas martelam a tese de que a oposição também recebe recursos de empresas contratadas por governos que ela comanda.

Tudo junto Dentro dessa lógica, defendida por dirigentes do PT, todas as doações legais ficariam sob suspeita.

apode2302paineel

‌Portas abertas De Sibá Machado (PT-AC), sobre encontros de Lula com envolvidos na Lava Jato: “A oposição não precisa se preocupar tanto com a agenda dele. Se for a São Paulo, também pode ser recebida pelo presidente”.

Melhor idade Em visita aos peemedebistas Renan Calheiros e Eduardo Cunha, um ministro ouviu dos presidentes do Senado e da Câmara que a PEC da Bengala passa fácil pelas duas Casas.

Panfletagem 1 Um observador diz que o STJ está paralisado à espera da escolha do novo integrante do STF.

Panfletagem 2 Com pelo menos seis postulantes à “promoção” para a corte suprema, integrantes do governo temem o clima de ressentimento que vai ficar no tribunal após a decisão de Dilma.

Salve a rainha Ricardo Lewandowski, presidente do STF, fará palestra nesta segunda na celebração dos 800 anos da Carta Magna, em Buckingham, na Inglaterra.


TIROTEIO

Matarazzo deveria visitar os atingidos pela inundação e recomendar que Alckmin faça logo as obras necessárias. Eu avisei a Haddad.

DE EDUARDO SUPLICY, secretário paulistano de Direitos Humanos, sobre visita, ironizada pelo vereador Andrea Matarazzo, a enchente na cidade.


CONTRAPONTO

Se a moda pega

Integrantes do governo paulista se reuniram na semana passada, no Palácio dos Bandeirantes, para discutir saídas para a crise hídrica com agricultores da região do Alto Tietê uma das que mais sofrem com a estiagem.

Um dos objetivos do encontro era tentar estabelecer métodos para identificar produtores que não usam tecnologias avançadas de irrigação, e, por isso acabam gastando mais água que o necessário.

Diante do impasse, um dos auxiliares de Geraldo Alckmin lembrou a Operação Lava Jato:

—Vamos instituir a delação premiada —disse, para risos.