Agentes apontam falta de verba para Lava Jato; PF promete efetivo recorde

Por Painel

A conta-gotas Agentes e delegados da Polícia Federal que atuam na Operação Lava Jato em Curitiba (PR) relatam que a verba destinada para reforçar as equipes acabou. Investigadores estariam sem receber diárias e sem dinheiro para passagens aéreas. A superintendência do Paraná espera reforço de caixa nesta semana. A cúpula da PF nega a escassez de dinheiro e diz que, a partir desta segunda-feira, haverá 26 policiais dedicados exclusivamente à operação –o maior contingente até agora.

Assim não Empresas investigadas pelos desvios na Petrobras pretendem tentar anular o decreto que impediu 23 delas de participarem de licitações e fecharem contratos com a estatal sob a justificativa de que ele não foi aprovado pela diretoria colegiada.

Tá escrito O manual de contratações da Petrobras diz que qualquer sanção a um fornecedor tem de passar pelo crivo da diretoria executiva.

Assinado A carta que avisa as empresas do bloqueio foi assinada pelo diretor de engenharia, José Antonio de Figueiredo, e atribui a decisão à comissão de investigação. As empresas têm 15 dias para apresentar sua defesa.

APODE2501PAINEL

Sem promoção A Petrobras deu um desconto de apenas 3% no contrato que assinou com o Palácio do Planalto para fornecer 80 mil litros de etanol para veículos oficiais. O litro do álcool vai custar R$ 2,40 para o governo.

Zen Numa semana em que Joaquim Levy (Fazenda) teve de voltar atrás em mais de uma declaração e Eduardo Braga (Minas e Energia) demorou para explicar o apagão em 12 Estados, auxiliares se espantaram com o bom humor de Dilma Rousseff.

Até quando? A presidente não distribuiu suas famosas broncas para os ministros até agora. Os veteranos de governo temem que ela esteja guardando o repertório para a reunião ministerial que acontece nesta terça-feira.

Preto… O Ministério da Saúde vai discutir com entidades médicas um novo protocolo de morte encefálica (que define situações para remoção de órgãos e tecidos para transplante e tratamento) que seja mais objetivo.

… no branco O tema será debatido no dia 4, em audiência entre o ministro Arthur Chioro e dirigentes do CFM (Conselho Federal de Medicina). Também serão discutidos casos de superfaturamento na venda de próteses médicas e a política de valorização do parto normal.

Em paz A reunião faz parte de um esforço de reconstrução dos laços do governo com entidades médicas, após o rompimento provocado pela criação do Mais Médicos. O programa está fora da pauta.

Esboço Na quarta-feira, Chioro recebe a Associação Médica Brasileira para traçar um quadro especialidades médicas no país, abrindo caminho para o Mais Especialidades, promessa de campanha de Dilma.

Inquilino Na reta final da eleição da Câmara, o PMDB de Eduardo Cunha abriu negociações para formar um bloco com partidos dispostos a apoiá-lo. Assim, siglas médias e pequenas terão mais poder para pleitear espaço em comissões, por exemplo.

Empurrão Cunha, notório conhecedor do regimento da Câmara, também tenta estimular legendas a formarem blocos menores entre si para obter os benefícios.

Sem dobradinha Deputados do PSDB procuraram Julio Delgado (PSB-MG) na última semana para reclamar de um suposto acordo entre ele e o PT para o segundo turno da eleição para a presidência da Câmara. Delgado foi a público negar o acerto.


TIROTEIO

“A competência de Levy se restringe a admitir o fracasso de Dilma, subir impostos e juros e conviver com 39 ministérios e 23 mil cargos.”

DO DEPUTADO ANTONIO IMBASSAHY (PSDB-BA), líder da bancada, sobre fala de Joaquim Levy (Fazenda) de que tenta ‘restaurar a confiança’ no país.


CONTRAPONTO

De corpo e alma

Remanescente do governo FHC na gestão Lula, o então presidente da ANA e hoje chefe da Sabesp, Jerson Kelman, se sentia deslocado no novo Ministério do Meio Ambiente. Em um evento, os dirigentes de todas as entidades da pasta foram chamados à mesa –exceto ele.
Recém-empossada no ministério, Marina Silva percebeu o clima: convidou Kelman para a mesa e fez um discurso de união. Ao final, o dirigente procurou a ministra:
–Por dever de ofício a minha cabeça estava disponível para implementar a sua política. Com esse discurso, o meu coração também!