Acordos de leniência do governo com empresas da Lava Jato não avançam

Por Painel

Não ata nem desata As oito empresas citadas na Operação Lava Jato contra as quais a CGU (Controladoria-Geral da União) abriu investigação já procuraram informações sobre os termos do acordo de leniência proposto pelo governo federal. Nenhuma delas, no entanto, confirmou até agora que vá selar o pacto, que prevê ressarcimento de recursos e a adoção de práticas anticorrupção (compliance). Um dos entraves é que não está claro se os contratos nos quais houve desvios poderão ser mantidos.

Deixa rolar A legislação que regula a leniência não é explícita, mas a AGU (Advocacia-Geral da União) defende que contratos investigados possam ser mantidos, desde que os ilícitos sejam sanados e os desvios, ressarcidos.

Quanto é? Outro foco de divergência entre as empresas e os órgãos que negociam os acordos é quanto aos valores a serem ressarcidos depois de as empreiteiras admitirem ter incorrido em crimes.

Na mesma Também no Cade estão emperradas as negociações com as empresas investigadas na Lava Jato. Nesse caso, só a primeira a fechar acordo obtém a leniência, cujo objetivo é quebrar eventual prática de cartel.

Raio… O núcleo político do Planalto teme que um segundo turno entre Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Arlindo Chinaglia (PT-SP) na eleição para a presidência da Câmara provoque uma divisão permanente na base aliada.

… que o parta Para os articuladores, um embate direto ameaça a votação de propostas como a volta da Cide e a votação da DRU —que determina o percentual do Orçamento que pode ser usado livremente pelo governo.

APODE1801PAINEL

007 Aliados de Cunha que têm participado de reuniões em apoio a Chinaglia na disputa costumam agir como espiões: enviam a peemedebistas fotos, relatos e listas de deputados presentes.

Prata… A Secretaria da Cultura de Fernando Haddad celebrou em dezembro convênio com uma entidade presidida por um coordenador de grupo da própria pasta.

… da casa Em agosto, o então secretário Juca Ferreira, hoje ministro, nomeou Paulo Farah para coordenar um plano municipal de leitura. Quatro meses depois, a pasta pagou R$ 119 mil para a associação de Farah organizar seminário sobre o plano.

Outro lado A secretaria diz que a associação é “referência no campo da pesquisa sobre o tema” e que o convênio foi celebrado de forma “legal, regular e pública”.

Acervo Lula só leu na quinta-feira a entrevista em que Marta Suplicy desanca o PT e o governo Dilma Rousseff. De férias, ele havia sido informado sobre as declarações, mas não vira a íntegra.

Best-seller O ex-presidente aproveitou o descanso para ler “O Homem que Amava os Cachorros”, do cubano Leonardo Padura. Dilma também leu o livro e se encontrou com o autor em 2014.

Torneio de… Lula tem defendido que o PT lance em 2016 a candidatura de ex-prefeitos em cidades importantes de São Paulo, como Diadema (José de Filippi), Araraquara (Edinho Silva) e São Carlos (Newton Lima).

… Masters O resultado adverso do ano passado levou a sigla a avaliar que deve apostar em nomes conhecidos para tentar retomar uma parcela do eleitorado paulista.

Passe Carlos Gabas nomeou o procurador-geral federal Marcelo de Siqueira Freitas para a secretaria-executiva da Previdência. Ele era braço-direito de Luís Inácio Adams na AGU.


TIROTEIO

O tempo corre e o rame-rame continua, como se a eleição das duas mesas do Congresso não tivesse nada a ver com a vida real…

DO DEPUTADO CHICO ALENCAR (PSOL-RJ), sobre a campanha para a presidência da Câmara e do Senado em meio às investigações da Operação da Lava Jato.


CONTRAPONTO

Na garupa do ministro

Ao tomar posse na semana passada no Ministério da Cultura, o novo titular da pasta, Juca Ferreira, cumpriu o protocolo saudando nominalmente os colegas de Esplanada presentes à cerimônia.
Antes de iniciar o discurso bem-humorado, decidiu fazer uma homenagem especial a Carlos Gabas, que havia tomado posse dias antes no Ministério da Previdência.
–Ele já é meu amigo e está me convidando para dar um passeio de moto… –disse, provocando risos da plateia ao lembrar dos passeios que a presidente Dilma Rousseff deu na garupa do ministro.