Secretário de Alckmin pediu 6 vezes reembolso de serviço na Câmara de SP

Por Painel

Seis por um O novo secretário de Esporte de Geraldo Alckmin, Jean Madeira (PRB), apresentou notas fiscais para receber seis vezes o reembolso por um mesmo serviço prestado a seu gabinete na Câmara Municipal, dentro da cota a que vereadores têm direito. De junho a novembro de 2014, Madeira apresentou seis notas de um escritório de advocacia, com conteúdo idêntico, para análise de um projeto de lei apresentado por ele em fevereiro. As notas, de R$ 3.000 e R$ 3.500, somam R$ 20,5 mil.

Versátil 1 Apesar de o projeto de Madeira tratar de impostos sobre planos de saúde, o escritório de advocacia que fez a análise, Novaes Bispo Sociedade de Advogados, é especializado em cobrança de dívidas.

Versátil 2 Em 2013, o escritório defendeu um doador de campanha de Madeira, acionado pela Justiça Eleitoral sob alegação de ter feito contribuições acima do limite legal. O caso foi arquivado.

Outro lado 1 A assessoria do secretário informou que as notas fiscais referem-se à contratação do escritório para “analisar a constitucionalidade e ou legalidade do projeto de lei 01-00020/2014”, “de grande impacto social”.

Outro lado 2 Na resposta à coluna, a assessoria diz que a “relação” de Madeira com o escritório é “tão somente jurídica” e não responde por que o pagamento foi feito seis vezes, em notas de igual teor.

Ops Na resposta, Madeira contou com ajuda da FSB Comunicações, que tem a conta da pasta, apesar de o fato ser relativo a seu mandato como vereador. No e-mail à coluna, o assessor deixou passar um alerta: “Como meu e-mail é da FSB e nosso contrato é específico para a secretaria, pode dar algum problema”.

Não é pelos… A proposta de passe livre para estudantes que o governo de São Paulo vai encaminhar à Assembleia não deve ter tramitação tão célere quanto o Palácio dos Bandeirantes espera.

… 50 centavos “Se a proposta for semelhante à de Haddad, o PT não vai se opor. Mas vai fazer algo que Alckmin não costuma: discutir com movimentos sociais a possibilidade de aprimorar o texto”, diz o líder petista na Assembleia, João Paulo Rillo.

#JeSuis… O atentado ao jornal francês “Charlie Hebdo” mobilizou o Twitter desde quarta-feira. Foram 12,6 milhões de tweets no mundo sobre o ato terrorista, que deixou 12 mortos, até quinta-feira de manhã. Na França, foram 5,1 milhões de posts.

… Charlie No Brasil, foram 149.627 mil mensagens enviadas pela rede social nas 24 horas após o ato terrorista. O pico de tweets no mundo foi das 17h às 18h do dia 7. O número abrange não só hashtags, mas posts com vários termos ligados ao atentado.

apode1001painell

Reza braba Kátia Abreu levou imagens de santos para seu gabinete no Ministério da Agricultura. Uma delas é de Nossa Senhora do Café. Nesta sexta, a ministra assistiu à missa na capela da pasta.

Saudade de casa Jaques Wagner (Defesa) embarcou em um voo de carreira na sexta-feira para voltar para a Bahia. Ele diz que vai voar prioritariamente em aviões comerciais, apesar de ter direito a jatos da FAB.

Ecumênico Além de Arlindo Chinaglia (PT-SP), Geraldo Alckmin deve receber na semana que vem Julio Delgado (PSB-MG), candidato à presidência da Câmara apoiado pelo PSDB.

Mãozinha O chefe da Casa Civil do governador paulista, Edson Aparecido, prometeu a Delgado mobilizar a bancada tucana para um jantar na terça-feira, para o qual o governador foi convidado.


TIROTEIO

Ou Pepe Vargas não conhece sua função ou decidiu desmerecê-la, dando ao Congresso o mesmo valor atribuído por Dilma: nenhum.

DO SENADOR JOSÉ AGRIPINO (DEM-RN), sobre o titular das Relações Institucionais, que disse não ver necessidade de CPI porque a Petrobras já é investigada.


CONTRAPONTO

Cinco elefantes incomodam muito mais

Em dezembro, para prolongar uma sessão da Câmara e evitar a aprovação da PEC que altera a demarcação de terras indígenas, o deputado Ivan Valente (PSOL-SP) disse que iria discursar sobre todos os projetos da pauta.
–Não alongue demais a sessão, caro líder. Vocês do PSOL já falam bastante… –ponderou o presidente Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).
–Prepare-se: em 2015, com cinco deputados, teremos tempo de líder em todas as sessões! –retrucou Valente.
–Ave Maria! Ainda bem que não vou estar mais aqui… — encerrou o peemedebista, desabafando.