Lula irá à posse, mas não engoliu perda de espaço no novo mandato

Por Painel

Sorrisos amarelos Lula e a cúpula do PT farão cara de paisagem nas fotos da segunda posse de Dilma Rousseff, hoje, mas o ex-presidente e dirigentes petistas não engoliram o encolhimento da sigla no novo ministério. Para apaziguar os ânimos, a presidente passou os últimos dias dizendo a correligionários e aliados de outros partidos que a equipe deve mudar depois do primeiro ano de mandato. Quando procurado por aliados indignados, Lula tem evitado comentar as primeiras medidas da pupila.

Ghost-writer O discurso de posse de Dilma foi escrito com a colaboração direta do ministro da Casa Civil e homem forte do segundo mandato, Aloizio Mercadante.

Cereja… A Construindo um Novo Brasil, corrente majoritária do PT, esperava que saísse ontem a escolha de José Guimarães (CE) para líder do governo na Câmara, mas amargou nova decepção.

… no bolo O aceno é considerado importante para compensar a ida de Pepe Vargas, da tendência Democracia Socialista, para a Secretaria de Relações Institucionais, ainda não digerida pelo comando da legenda.

Apaga O Palácio do Planalto e o PT esperavam que Marta Suplicy se retratasse do ataque que fez nas redes sociais ao ex-ministro Alexandre Padilha e a Juca Ferreira, nomeado para seu lugar no Ministério da Cultura.

Acende Quando dirigentes petistas diziam ter sido avisados de que ela apagaria o post no Facebook e que atribuiria os petardos a algum assessor, Marta o replicou no Twitter e enviou o teor por e-mail para as redações.

Xepa 1 Uma vez perdida a batalha pelas pastas, os principais partidos da base aliada brigam agora pelos postos no segundo e terceiro escalões.

Xepa 2 A bancada do PMDB na Câmara já fez chegar ao vice-presidente Michel Temer que não vai entregar fidelidade no Congresso se os deputados não forem contemplados com cargos de direção em empresas, autarquias e agências reguladoras.

Sai pra lá PMDB e PT estão de olho em postos-chave, como o comando da Codevasf, da Chesf e do Dnit, mas PP e PR, que comandam Integração e Transportes, pastas às quais esses órgãos são vinculados, querem preencher as vagas já próxima semana.

De mudança O ministro Henrique Paim (Educação) pode assumir a secretaria-executiva de outro ministério de peso ou um posto na cúpula de uma empresa estatal da área econômica.

Por partes O novo titular do MEC, Cid Gomes, vai manter Luiz Cláudio Costa na secretaria-executiva, bem como os demais ocupantes dos escalões inferiores. Só vai montar a equipe depois de definir o piso nacional dos professores, ainda neste mês.

IMG_0864

Lararará De um petista a um peemedebista: “Com tanta gente insatisfeita no Congresso, o Eduardo Cunha vai virar o Silvio Santos: todos os deputados vão procurá-lo pedindo socorro para abrir a Porta da Esperança”.

Nova era O novo governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), vai anunciar no discurso de posse a edição de 10 decretos e medidas provisórias. Um deles cria um programa que tentará superar a extrema pobreza nos 30 municípios com IDH mais baixo do Estado.

Luva de pelica Dino também dará uma alfinetada em Roseana Sarney (PMDB): enviará à Assembleia Legislativa projeto de lei que cria um modelo de transição no Estado. Dino critica a antecessora por restringir acesso a dados de convênios e precatórios.

UFC No Espírito Santo, onde transição também foi tensa, Renato Casagrande (PSB) passará o cargo a Paulo Hartung (PMDB) e dirá que deixa R$ 3,3 bilhões em caixa, como resposta à acusação de que quebrou o Estado.


TIROTEIO

Depois de vencer nas urnas, Dilma toma posse como governante legítima do povo brasileiro. A banda de música da UDN e seus golpistas não vão conseguir estragar a festa.

DE JOSÉ GUIMARÃES (PT-CE), líder do PT na Câmara, sobre as críticas da oposição às primeiras medidas anunciadas pela presidente.


CONTRAPONTO

Em nome do pai

Helder Barbalho, que será empossado novo ministro da Pesca, contou com a ajuda do ex-presidente Lula na campanha para o governo do Pará, na qual foi derrotado pelo governador Simão Jatene (PSDB).
Num comício com Helder, Lula fez referência aos processos respondidos pelo pai do peemedebista, Jader Barbalho, e pelo então candidato ao Senado pelo PT, Paulo Rocha –que foi eleito.
–Vocês não têm do que se envergonhar –disparou.
Mesmo diante do constrangimento, continuou:
— Helder, você tem de dizer que é filho com orgulho. Paulo, você tem de ir pra eleição de cabeça erguida.