Setores do PT temem reação à alta da tarifa para R$ 3,50

Por Painel

Ecos de junho Setores do PT ligados a movimentos sociais e à juventude relatam preocupação com a decisão de Fernando Haddad de aumentar a tarifa de ônibus na capital paulista. Petistas temem que o reajuste provoque protestos como os de 2013, que possam comprometer a recuperação da popularidade do prefeito e até custar sua reeleição. No início do mês, parte da sigla tentou aprovar uma moção contra o aumento, mas desistiu diante da constatação de que isso traria ainda mais desgaste.

Vamos conversar Esses setores consideravam o reajuste necessário, mas achavam que ele deveria ter sido precedido de um diálogo maior com as entidades.

Nem vem Dirigentes petistas, no entanto, dizem que a prefeitura tomou ao menos duas providências para que as manifestações não sejam deflagradas: o anúncio durante as férias e a concessão da tarifa zero para estudantes de escola pública, reivindicação dos protestos de 2013.

Em cima da hora A prefeitura decidiu antecipar o anúncio do reajuste porque, por exigência legal, precisa comunicar à Câmara cinco dias úteis antes de os novos preços entrarem em vigor.

Fatura No comunicado aos vereadores, a prefeitura encaminhou trecho de relatório da SPTrans que lembra os protestos de junho de 2013. “Uma das mais eloquentes questões levantadas foi a da transparência sobre quanto custa, quem paga e quem se apropria dos ganhos”.

Amigo secreto De saída da Secretaria da Aviação Civil, Moreira Franco convocou para a próxima segunda-feira uma reunião com representantes do órgão, da Anac e da Infraero. Quer apresentar o sucessor, Eliseu Padilha (PMDB-RS), para a equipe.

Deixa que eu faço Relator da CPI da Sabesp na Câmara paulistana, o vereador Nelo Rodolfo (PMDB) vai propor no documento final da comissão a criação de um fundo emergencial de recursos para reparo de obras feitas pela estatal na cidade.

Deixa que ela paga A ideia do peemedebista é criar uma poupança com uma porcentagem da conta paga pelos consumidores para que a prefeitura possa assumir a realização de obras emergenciais caso a Sabesp deixe de concluí-las. O relatório deve ser apresentado em março.

Questão… A fidelidade dos deputados do PMDB ao Planalto em 2014 é a menor que o partido já exibiu a um presidente desde 1989. Nunca antes seus deputados tinham votado com o governo em menos de 60% dos casos.

… pessoal Neste ano, só 54% dos votos do PMDB atenderam ao que pediu o líder de Dilma Rousseff na Casa. Os recordes negativos anteriores eram de 62%: 2013 e 1991, no governo Fernando Collor.

Par… Líder do “blocão” que impôs derrotas a Dilma no passado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) contemporiza: “Estamos alinhados com o governo, mas podemos divergir. Depende do conteúdo”.

… ou ímpar Para saber de que lado a banda vai tocar, Cunha diz que ouvirá em janeiro a nova bancada peemedebista, com 28 deputados novatos entre os 66 eleitos.

Quem te viu O ex-governista PSB virou uma das principais vozes da oposição. Juntou-se a PSDB, DEM e PPS no grupo dos que deram cerca de 30% dos votos aos interesses do governo em 2014. Os dados são do Cebrap.

Ele pode Aliados de Dilma não se incomodam que o futuro ministro Joaquim Levy (Fazenda) a chame de “presidente”, e não “presidenta”. “O crédito dele é tão alto que pode usar até o primeiro nome”, diz um auxiliar.

APODE2712PAINEL

Xis Não é só entre governistas que Levy está com moral. Um parlamentar da oposição aproveitou uma reunião no Congresso para fazer uma “selfie” com ele.


TIROTEIO

Para saber quem perdeu as eleições, é só ver Dilma escolhendo seus ministros, euqnato Aécio Neves escolhe seu bronzeador.

DO SOCIÓLOGO EMIR SADER, sobre o anúncio do ministério dilmista a dias da posse, após o PSDB pedir à Justiça Eleitoral que anulasse os votos de Dilma.


CONTRAPONTO

Tempos modernos

Vicentinho (PT) e Orlando Silva (PC do B), que encorparão a bancada paulista na Câmara a partir de 2015, foram à cerimônia de diplomação de Geraldo Alckmin (PSDB), na Sala São Paulo. Quando o governador reeleito recebeu o diploma, a plateia —formada majoritariamente por tucanos— levantou e aplaudiu de pé. Eles permaneceram sentados até se tocarem que eram as exceções.
—Levanta, vai. A gente precisa mostrar que sabe perder também… —disse Silva, resignado.
Minutos antes, o presidente do TRE-SP, Antonio Carlos Mathias Coltro, citara Lulu Santos em seu discurso.
—Eu vejo um novo começo de era…