PSDB vai à Justiça pedir cassação do próximo mandato de Dilma

Por Painel

Tapetão natalino O PSDB decidiu apresentar hoje ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral para pedir a cassação do próximo mandato de Dilma Rousseff por abuso de poder político na campanha. Um dos exemplos citados para justificar a representação será a suspeita de que os Correios favoreceram a entrega de material gráfico da candidatura petista. A ação precisa ser apresentada antes da diplomação da petista, que está marcada para amanhã.

Destinatário Esse tipo de ação é de competência do corregedor-geral eleitoral, o ministro João Otávio de Noronha, conhecido por ter boas relações com o PSDB.

3 em 1 A nova ofensiva tucana no TSE inclui ainda representação por irregularidades no financiamento de campanha e Ação de Impugnação de Mandato Eletivo.

Preventivo O PSDB, que vem dizendo que não incentivará movimentos pelo impeachment de Dilma, quer ter com essas ações uma carta na manga para, caso se comprove ligação das contas da campanha com o escândalo da Petrobras, pedir a cassação.

Outro front Também hoje, no relatório alternativo na CPI da Petrobras, os tucanos pedirão a responsabilização civil de todos os membros do conselho da estatal que aprovaram a compra da refinaria de Pasadena, entre eles Dilma.

Poço fechado Operadores do Planalto tentam blindar as discussões sobre a substituição de Graça Foster na Petrobras para que não se repita o episódio Luiz Carlos Trabuco, que foi convidado para a Fazenda e recusou.

Gleba O governo avisou ao PT que o presidente do Incra, Carlos Guedes, não deve mais ir para o Desenvolvimento Agrário. Agora são citados o ex-ministro Patrus Ananias e Maria Fernanda Coelho, ex-presidente da Caixa.

Viagra A cúpula do PMDB passou a trabalhar para trocar a Previdência pelo Ministério de Ciência e Tecnologia na reforma da Esplanada.

Bolinho O ex-presidente Lula irá à festa pelos dez anos de reforma do Judiciário, amanhã em Brasília. Deve aproveitar a viagem para se encontrar com Dilma.

R.S.V.P. Geraldo Alckmin começou ontem a distribuir convites para a posse do secretariado. Aliados que aguardam nomeação viram o gesto como um sinal de que ele encerrará as pendências antes de 1º de janeiro.

Fila do SUS O governador fará nos próximos dias reuniões com aliados para discutir quinhão no governo. Além do PSB, contemplado ontem com o Desenvolvimento, cinco siglas pleiteiam espaço.

Money O Congresso incluiu no texto da Medida Provisória 656 a autorização para investimentos estrangeiros em serviços de saúde.

APODE1712PAINEL

Pedalada Outro item incluído na MP, relatada por Romero Jucá (PMDB-RR), é a desoneração da folha de pagamento de indústrias de borracha para a fabricação de pneus de bicicletas.

Sustagen O PT vai lançar nos próximos dias um bloco na Câmara com PDT, PC do B e Pros, com 110 deputados. O objetivo é brigar por cargos na Mesa e nas comissões a partir do ano que vem.

Nanopolítica O PHS, que tem cinco deputados, abandonou o chamado G-10 –bloco que chegaria a 24 deputados com a participação de dez legendas nanicas.

Pito Luiz Fux reclamou com Aécio Neves de o PSDB ter adiado a votação do Código de Processo Penal. “Isso não faz o menor sentido!”, disse o ministro no plenário.


TIROTEIO

Será que só agora Haddad percebeu que as ciclovias estão sempre vazias? Quem sabe expandindo o uso ele justifique os gastos…

DO VEREADOR ANDREA MATARAZZO (PSDB-SP), líder na Câmara, sobre autorização da prefeitura para patins, skates e cadeiras de roda nas ciclovias.


CONTRAPONTO

Meditação tucana

No dia seguinte à votação da manobra fiscal do governo federal no Congresso, o líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), foi a São Paulo para uma reunião na sede do diretório estadual da sigla. A desgastante sessão em Brasília teve mais de 18 horas de duração e se estendeu até perto das 5h da manhã.

Ao chegar à casa onde funciona o partido, Imbassahy, cansado, ficou no carro em silêncio e de olhos fechados durante alguns minutos. Quando despertou do cochilo, assustou seu motorista:

–Achei que o sr. estivesse meditando antes da reunião!