Janot tem dúvida sobre incluir políticos não-reeleitos na lista do STF

Por Vera Magalhães

Nota de corte Pessoas próximas ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, dizem que ele já tem pronta a lista dos políticos com foro privilegiado sobre os quais pedirá abertura de investigação no STF (Supremo Tribunal Federal). A dúvida que resiste, de acordo com esses interlocutores, é sobre incluir ou não na relação governadores e parlamentares não reeleitos, que perderão a prerrogativa a partir de janeiro. O eventual desmembramento do caso, no ano que vem, poderia atrasar a apuração.

Emissário 1 Procuradores da República que atuam na força-tarefa da Lava Jato estranharam a presença do chefe de gabinete de Janot, Eduardo Pelella, na missão à Suíça para repatriar US$ 26 milhões do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa.

Emissário 2 A viagem coincidiu com as notícias de que o procurador-geral articulava um acordo com as empreiteiras. A Procuradoria-Geral afirma que Pelella integrou o grupo porque Janot “também atua no caso, sendo responsável pelos investigados que detêm foro no STF”.

Em alta Os ataques de Gilmar Mendes e José Antonio Dias Toffoli, ministros que colecionam atritos com Dilma Rousseff, a Eugênio Aragão elevaram a cotação do vice-procurador-geral eleitoral para a vaga aberta no STF.

Figadais Aragão e Gilmar, ex-colegas do Ministério Público Federal, são notórios inimigos desde então.

Espelhado A esperada confirmação de seis ministros do PMDB, prevista para a semana que vem, deve ser seguida do anúncio de número equivalente de nomes do PT.

Vermelho Dilma se reuniu nesta quinta com Aloizio Mercadante (Casa Civil) e Ricardo Berzoini (Relações Institucionais) para tratar da cota petista. Ela não quer contemplar o maior aliado antes de seu próprio partido.

Quer pagar… João Paulo Cunha (PT) pediu ao Supremo para que a cobrança de R$ 536 mil desviados no mensalão seja dividida com Marcos Valério e outros dois ex-sócios da SMP&B.

… quanto? João Paulo ainda quer parcelar sua parte em 60 prestações, de pouco mais de R$ 2.000 cada.

Em casa A defesa de Geraldo Alckmin recorrerá ao TRE-SP na segunda-feira apontando contradição na rejeição de suas contas. Dirá que a “omissão” de valores cai por terra porque o próprio tribunal reconhece que eles estão na prestação final.

Desgaste Na equipe jurídica do PSDB, entretanto, há receio de que a rejeição não seja revertida antes da diplomação, no dia 19. Isso deixaria Alckmin suscetível a ações jurídicas até que as contas sejam aprovadas.

APODE1212PAINEL

Chove chuva Auxiliares do governador dizem que ele não desgruda os olhos do computador de seu gabinete que mostra imagens de satélite com a posição das nuvens.

Bom senso O governo avisou ao Congresso que deve vetar a renegociação das dívidas dos clubes de futebol, caso seja aprovada. O Planalto não aceita a alteração sem contrapartidas de responsabilidade fiscal dos clubes.

Perícia A ministra Ideli Salvatti (Direitos Humanas) anuncia hoje o resultado parcial da análise de 141 conjuntos de ossos do cemitério de Perus, em São Paulo. Foram achadas evidências de morte por arma de fogo em três.

Visita à Folha Fernando Haddad, prefeito de São Paulo, visitou a Folha nesta quinta, a convite do jornal, onde foi recebido em almoço. Estava com Nunzio Briguglio, secretário de Comunicação, e Leila Suwwan, secretária-adjunta.


TIROTEIO

“Houve submissão à vontade dos militares. Lamentavelmente não se viram iniciativas de Dilma nem da comissão pela revisão da lei.”

DA DEPUTADA LUIZA ERUNDINA (PSB-SP), sobre relatório final da Comissão da Verdade, para quem a Lei da Anistia põe o Brasil em ‘situação constrangedora’.


CONTRAPONTO

Engavetando Brindeiro

O senador Pedro Simon (PMDB-RS), que se despediu nesta semana do Senado com um discurso emocionado, é conhecido pela retórica incisiva. Em 2001, na sabatina de recondução de Geraldo Brindeiro, usou a verve teatral para constranger o então procurador-geral da República.
— O sr. tem personalidade para ser reitor de uma universidade, mas não procurador-geral da República.
Chamando Brindeiro de figura “shakespeariana”, o gaúcho disse analisá-lo havia muito tempo:
–Posso ver sua aflição quando um processo chega às suas mãos. Vossa Excelência hesita e… bota na gaveta!