Governo não fará qualquer gesto para incentivar revisão da Lei da Anistia

Por Painel

Página virada Dilma Rousseff deixou claro a auxiliares que o Palácio do Planalto não fará qualquer gesto para incentivar a revisão da Lei da Anistia. O movimento da presidente, reforçado no discurso durante a cerimônia de conclusão dos trabalhos da Comissão Nacional da Verdade, foi bem recebido pelas Forças Armadas. Nos últimos meses, o ministro Celso Amorim (Defesa) teve uma série de conversas com comandantes militares para evitar ruídos no momento da divulgação do relatório da CNV.

Tudo como… Se o STF reabrir a discussão sobre a lei de 1979, a Advocacia-Geral da União vai manter a posição que defendeu quando era comandada pelo hoje ministro da corte José Antonio Dias Toffoli: contra a revisão.

… dantes Na contramão do que defendeu ontem Luís Roberto Barroso, ministros do Supremo que atuaram no julgamento da ação de revisão em 2010 também acham que o relatório da CNV não terá efeito jurídico prático.

APODE1112PAINEL

Bolt Após solenidade ontem no TCU, Aloizio Mercadante (Casa Civil) teve de descer de escada para alcançar Dilma: “Preciso pegar a presidente!”. No subsolo, correu atrás do carro, que já partira e só parou quando a assessora do ministro bateu no vidro.

Cartel 1 Anotação apreendida na sala de Gerson Almada, vice-presidente da Engevix, mostra que empreiteiras investigadas na Lava Jato combinaram defesa e cogitaram admitir a existência de cartel em obras da Petrobras.

Cartel 2 Um papel de 6 de novembro, uma semana antes da prisão dos executivos, detalha a estratégia, que incluía vetar delações isoladas de membros das empresas.

Conta A AGU emitiu a guia de recolhimento para que o petista João Paulo Cunha, ex-presidente da Câmara, pague R$ 536.440,55 desviados dos cofres públicos no mensalão, segundo o Supremo. O valor pode ser atualizado.

Mão… Advogados de rivais de Geraldo Alckmin viram rigidez excessiva na decisão do Tribunal Eleitoral de rejeitar as contas do tucano.

… pesada Dizem que o Ministério Público considerou o mesmo erro nas contas de Dilma como falha formal que não gera desaprovação.

Navalha A Justiça Eleitoral paulista já rejeitou as prestações de 27 deputados federais e estaduais eleitos.

Mina de água Com a escassez de água no Alto Tietê, o governo paulista iniciou estudos sobre a possibilidade de fazer captação nos rios Itapanhaú e Itatinga, na serra do Mar, para abastecer os reservatórios do sistema.

Tamo junto A bancada do PSDB na Assembleia paulista definiu, em reunião anteontem, que vai defender a composição com o PT para a eleição da Mesa Diretora.

Apego Em reunião do diretório municipal do PT, Eduardo Suplicy, de saída do Senado, foi questionado se estaria disposto a concorrer a vereador em 2016. “Estou aberto ao que vocês propuserem”, respondeu.

Aquecimento O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), não quer tirar o general Fernando Azevedo e Silva da presidência da Autoridade Pública Olímpica. Teme que uma mudança prejudique a preparação da cidade para os jogos.

Visitas à Folha Joaquim Barbosa, ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), visitou ontem a Folha, a convite do jornal, onde foi recebido em almoço.

Jayme Brasil Garfinkel, presidente do Conselho de Administração da Porto Seguro, visitou ontem a Folha.


TIROTEIO

Damos a Alckmin o que a oposição não tem dado a Dilma: o benefício da dúvida. Pena que o PSDB tenha tantos pesos e medidas.

DO DEPUTADO ESTADUAL JOÃO PAULO RILLO (PT-SP), líder da bancada na Assembleia, sobre a rejeição das contas da campanha de reeleição do tucano.


CONTRAPONTO

Microcosmo da política

Recém-eleito deputado federal pelo PSDB, o vereador paulistano Floriano Pesaro compareceu ontem à eleição para a escolha do conselho do Club Athletico Paulistano.

Nem bem chegou, foi abordado por dezenas de cabos eleitorais das duas chapas, que lhe entregaram pote de mel, vidro de pimenta, achocolatado de caixinha, canetas e outros brindes. Surpreso, comentou com um sócio:

Imagine se nós, políticos, distribuíssemos tudo isso!

Diante da disputa acirrada, arrematou:

Se bem que, pelo jeito, é mais difícil ser eleito conselheiro aqui do que deputado federal!