TRE-SP rejeita contas de campanha de Alckmin

Por Paulo Gama

O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo rejeitou nesta quarta-feira (10) as contas de campanha do governador reeleito Geraldo Alckmin (PSDB).

Por 5 votos a 1, o TRE considerou que houve falhas nas prestações parciais de contas da campanha do tucano.

Na primeira parcial, segundo o tribunal, deixaram de ser computados cerca de R$ 909 mil. Na segunda, faltaram R$ 8,4 milhões. Os valores foram incluídos na declaração final.

Em seu parecer, o Ministério Público Eleitoral sustentou que Alckmin não atendeu “à finalidade das contas parciais, que é dar transparência ao financiamento eleitoral durante o curso da campanha”.

O advogado da campanha de Alckmin, Ricardo Penteado, vai recorrer da decisão.

Em nota, o PSDB diz que se trata “de mera questão formal que já foi justificada” e que ela será “esclarecida em embargos de declaração a serem apresentados nos próximos dias”.

“Nenhuma despesa ou receita deixou de ser contabilizada ou declarada.  E nenhum dado foi omitido, segundo atesta a própria assessoria técnica do Tribunal Regional Eleitoral”, diz o diretório tucano.

Ainda nesta quarta o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) pode julgar as contas da presidente Dilma Rousseff. O parecer técnico do tribunal é também pela rejeição da declaração.

A rejeição das contas de Alckmin não impede que o governador seja diplomado em seu novo mandato.