Janot deve apressar lista de políticos da Lava Jato, acreditam Planalto e STF

Por Painel

Peru morre de véspera As críticas de Rodrigo Janot à direção da Petrobras foram recebidas tanto no Palácio do Planalto quanto no Supremo Tribunal Federal como um sinal de que ele não tarda a apresentar a lista de políticos com foro privilegiado citados na Operação Lava Jato. “Ele demonstrou que não aguenta até o Natal”, resumiu um interlocutor do Judiciário. A reação de Dilma Rousseff à mudança de tom de Janot foi de irritação. A presidente acha que ele “acusou o golpe” dos ataques da oposição.

APODE1012PAINEL

Pastel de vento Governistas da CPI da Petrobras foram informados de que o relatório que Marco Maia (PT-RS) deve apresentar hoje terá mais de mil páginas. Mesmo os aliados de Planalto dizem que o texto tende a ser “light”.

Sem trégua Edinho Silva está de plantão permanente em Brasília desde o fim de semana. O tesoureiro da campanha petista foi chamado várias vezes ao Planalto e ao Alvorada para explicar pormenores da prestação de contas, cujo julgamento acontece hoje em sessão extra do TSE.

Ponta do lápis Auxiliares de Dilma dão como certo que o voto de Gilmar Mendes será pela rejeição das contas, mas esperam que a maioria do tribunal opte por aprovar a prestação, com ressalvas.

Conta conjunta Entre as irregularidades apontadas pelos técnicos do TSE na prestação estão R$ 466 mil declarados pelo vice Michel Temer. Ele não teria apresentado “documentos que comprovem a regularidade da aplicação” desses recursos.

Rei do… Carlos Cortegoso, que responde pela Focal, fornecedora da campanha que teve notas fiscais consideradas irregulares pelo tribunal, circulava nos espaços reservados às autoridades nos comícios da petista.

… camarote O empresário também compareceu ao encontro do Diretório Nacional do PT, em Fortaleza.

Pedra no sapato O PSDB vai apresentar à Câmara paulistana um projeto de reajuste do IPTU substitutivo ao de Fernando Haddad. Quer aumentar o imposto pela inflação para imóveis residenciais, e pela soma de inflação com o crescimento do PIB para os comerciais.

Liga o… O Planalto se atrasou para orientar os partidos aliados sobre a votação das diretrizes orçamentárias. Antes despreocupados, articuladores políticos procuraram líderes esta semana para dizer que a aprovação do projeto é urgente e precisará passar pelo Congresso a jato.

… turbo Segundo petistas, o governo achava que poderia começar a executar o Orçamento de 2015 sem a lei aprovada, mas novo entendimento jurídico do Planalto é de que só seriam possíveis despesas com custeio.

Voltinha O debate sobre a distribuição de espaço para o PMDB no governo Dilma aprofundou a cisão da bancada na Câmara. Parte dos deputados combinou que esvaziaria ontem a segunda votação da meta fiscal.

Whatsapp Os parlamentares peemedebistas querem mandar ao governo e ao líder da bancada, Eduardo Cunha (RJ), o recado de que vão criar problemas caso não sejam contemplados com cargos no segundo mandato.

Adeus Roseana Sarney (PMDB) dirá que questões de saúde a levaram a antecipar a saída do governo do Maranhão, que consumará hoje. “Por recomendações médicas, me recolho para um descanso necessário, pelo bem da minha saúde”, diz.

Visita à Folha O economista Gesner Oliveira, sócio da GO Associados, visitou ontem a Folha.


TIROTEIO

“Bolsonaro se torna um estuprador confesso com essa fala fascista. O Congresso precisa reagir à monstruosidade que ele representa.”

DA DEPUTADA JANDIRA FEGHALI (PC do B-RJ), sobre fala de Jair Bolsonaro (PP-RJ) de que não estupraria Maria do Rosário (PT-RS) ‘porque ela não merece’.


CONTRAPONTO

Grito dos excluídos

Em sessão da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, Lindbergh Farias (PT-RJ) tentou acelerar uma votação para evitar uma debandada. Na correria, não chamou Cyro Miranda (PSDB-GO), que protestou:
–Presidente, o sr. me pulou! Eu ainda estou aqui até janeiro… –disse o tucano, que deixa o Senado em 2015.
Sem jeito, Lindbergh se explicou:
–Desculpe-me, senador! A assessoria deixou de marcar seu nome na minha lista de presentes.
–Ah, bom. Achei que o sr. já tinha decidido excluir os senadores que não estarão aqui no ano que vem…