PT reforça debate sobre mudança da meta fiscal contra risco de recessão

Por Painel

Sem maquiagem O PT decidiu sair das cordas no debate sobre a alteração da meta fiscal, cuja votação vem sendo adiada graças à atuação da oposição. Até aqui, a estratégia dos aliados de Dilma Rousseff foi apenas tentar acelerar a tramitação do projeto, sem discutir o mérito da medida. Agora, o governo está municiando parlamentares petistas com números que mostram que, se a meta de superavit primário de R$ 80 bilhões tivesse sido cumprida, a queda do PIB teria sido de 1,5% em 2014.

Equação “Cumprir o superavit teria equivalido a mergulhar o país na recessão, com desemprego e suas consequências”, diz o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).

Classista Diante da escolha de Kátia Abreu, da CNA, para o Ministério da Agricultura e Armando Monteiro, ex-CNI, para o Desenvolvimento, a CUT quer nomear alguém dos seus quadros para o Ministério do Trabalho.

Piquete A central alega que o PDT, que comanda a pasta, perdeu inserção no movimento sindical. O nome defendido pelos cutistas é José Lopez Feijóo, assessor de Gilberto Carvalho na Secretaria-Geral da Presidência.

Indigesto Petistas reunidos em Fortaleza nos últimos dias não engoliram a indicação de Kátia. Em encontros reservados, lembravam posições controversas da senadora em temas como a demarcação de terras indígenas.

Front O nome de Aldo Rebelo (Esportes) passou a circular entre lulistas como aposta para o Ministério da Defesa. Ele chegou a ser convidado para o posto em 2007, por ter sido presidente da Comissão de Defesa da Câmara.

Causa própria Em Barcelona, Moreira Franco (Aviação Civil) garantiu que o programa de aviação regional sairá do papel em 2015: “Afinal, é nas cidades desses aeroportos que o meu Botafogo, quase rebaixado, deve jogar no ano que vem…”, brincou.

Como está… O PT do Senado deve reconduzir Humberto Costa (PE) à liderança da sigla. Com a chegada de oposicionistas de peso à Casa, a avaliação é que será necessário um líder experiente.

… fica Os demais candidatos ao posto, Gleisi Hoffmann, Delcídio Amaral e Lindbergh Farias, vêm de derrotas nas eleições para o governo de seus Estados.

Nem pensar O PSDB vai aguardar o lançamento oficial de Renan Calheiros à presidência do Senado para definir sua estratégia. O partido só decidiu que não apoiará a recondução do peemedebista, nem que seja preciso lançar um candidato próprio só para marcar posição.

Chave… Peemedebistas passaram a dizer que a indicação de Henrique Alves (PMDB-RN) para o ministério de Dilma pode atrapalhar os planos de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na disputa pela presidência da Câmara.

… da porta Se Alves for nomeado em janeiro, o vice Arlindo Chinaglia (PT-SP) assume o comando da Casa. O petista, possível adversário de Cunha, controlaria o processo eleitoral e a máquina da Câmara até a escolha do novo presidente, em fevereiro.

A postos Aécio Neves (PSDB) desencoraja a diáspora do primeiro escalão do governo de Minas para gestões de tucanos e aliados. O ex-presidenciável quer a equipe mobilizada para fazer oposição ao petista Fernando Pimentel e ajudá-lo no contraponto a Dilma.

Freelance O mais provável é que Renata Vilhena (Planejamento), Ana Lúcia Gazzola (Educação) e outros secretários atuem como consultores, montando programas para governos aliados.


TIROTEIO

“O PT aplaude suspeitos e ataca o trabalho da polícia. O combate ‘sem tréguas’ de Dilma à corrupção se perdeu na campanha eleitoral.”

DO LÍDER DO DEM, MENDONÇA FILHO (PE), sobre as críticas feitas pelos petistas à ‘instrumentalização’ da Polícia Federal na Operação Lava Jato.


CONTRAPONTO

A presidente duplicada

Em seu discurso no encontro do diretório nacional do PT em Fortaleza, na última sexta-feira, o presidente nacional do partido, Rui Falcão, se dirigia a Dilma Rousseff ora usando “você”, ora chamando-a de “senhora”.
Ao se dar conta das variações de tratamento, o petista interrompeu sua fala e tentou se explicar.
–Chamo de “você” quando me refiro à companheira e digo “senhora” para me referir à presidente.
Bem-humorada, Dilma brincou, fora do microfone:
–Não, não, não! Decida-se! –disse, provocando gargalhadas entre os petistas.