Ligação entre ex-diretor da Petrobras e tesoureiro do PT preocupa Planalto

Por Painel

Laços do passado Apesar de esperada há meses no Planalto, a prisão de Renato Duque provoca calafrios entre auxiliares de Dilma Rousseff e dirigentes do PT. Eles relatam que será impossível camuflar as ligações entre o ex-diretor da Petrobras e o tesoureiro do partido, João Vaccari Neto. Assim como Paulo Roberto Costa, Duque também não foi oficialmente demitido da Petrobras, mas renunciou ao cargo, conforme ata de reunião do conselho de administração da estatal do dia 2 de maio de 2012.

Volte sempre O conselho, presidido pelo ministro Guido Mantega (Fazenda), fez a Duque os mesmos agradecimentos que fez a Costa, pelos relevantes serviços prestados à companhia no desempenho de suas funções.

Vai ter bolo Ao se referir ao grau de intimidade entre Duque e Vaccari, petistas lembram que o tesoureiro do partido compareceu, inclusive, ao casamento de uma das filhas do ex-diretor da Petrobras, realizado no Rio.

De casa Diferentemente da prisão de Paulo Roberto Costa, a de Duque abateu o corpo técnico da Petrobras, por se tratar de um funcionário com mais de 20 anos de carreira, respeitado na estatal. A empresa está de luto, relata um conhecedor.

Cientista… No despacho em que autoriza as prisões de ontem da Operação Lava Jato, o magistrado Sergio Moro se permite uma reflexão: celebra que as investigações receberam apoio de Dilma Rousseff e de Aécio Neves.

… político Apesar de adversários políticos na recente eleição presidencial, ambos, em consenso, afirmaram, na interpretação deste julgador, a importância do processo para o quadro institucional, escreveu o juiz.

Thriller Do advogado de Alberto Youssef, Antônio Figueiredo Basto, sobre os desdobramentos de ontem: Essa operação toma uma dimensão surpreendente até para nós que acompanhamos o caso desde o início.

Pow! Todos os contratos assinados pelas empreiteiras investigadas pela Polícia Federal com a MO Consultoria, empresa do doleiro preso, foram redigidas na fonte Comic Sans estilo usado em histórias em quadrinhos.

Bola… A surpresa do Palácio do Planalto com o novo sorteio que definiu Gilmar Mendes como relator das contas de campanha eleitoral de Dilma não se justifica.

… nas costas Há mais de um mês está na mesa da presidente a lista tríplice para a vaga do ex-relator, Henrique Neves, cujo mandato terminou na quinta-feira.

Replay Aécio Neves e Fernando Henrique Cardoso almoçaram juntos depois do ato de ontem. Ao deixar o restaurante, nos Jardins, o ex-presidenciável tucano foi aplaudido, e agradeceu nos mesmos termos que fez no evento do PSDB.

apode1511paiinel

Desapega De um peemedebista sobre a resistência de ministros em colocar os cargos à disposição: “Tem gente que vai dizer que a carta de demissão foi extraviada pelos Correios. Outros vão mandar carta ao Papai Noel: ‘Não esqueça o meu ministério'”.

Visitas à Folha Rodrigo Janot, procurador-geral da República, visitou ontem a Folha, onde foi recebido em almoço. Estava acompanhado de Eduardo Pelella, chefe de gabinete, Fábio Moreira, secretário-executivo, e Renata Martinelli, secretária-adjunta de comunicação.

Cassio Clemente, diretor-presidente da Apae, visitou ontem a Folha. Estava acompanhado de Isa Degaspari, gerente de desenvolvimento institucional, e Cláudia Santos, assessora de imprensa.


TIROTEIO

O PT é contraditório. Pede reformas que ele mesmo não fez em 12 anos de Planalto e ataca a direita, que participa do seu governo.

DO DEPUTADO SILVIO TORRES (PSDB-SP), sobre as bandeiras levantadas nas manifestações feitas por entidades próximas do partido durante a semana.


CONTRAPONTO

Tietagem pós-eleitoral

Aécio Neves (PSDB) fez ontem sua primeira visita a São Paulo desde a derrota na disputa presidencial de outubro. Veio agradecer os quase sete milhões de votos de vantagem que teve sobre Dilma Rousseff (PT) no Estado.

Recebido em uma sala de cinema em um centro comercial na avenida Paulista, o tucano se disse surpreso com a quantidade de pessoas que enchiam o local.

Eu imaginava algo menor, com trinta pessoas, em que eu pudesse pegar na mão de cada um… disse.

Da segunda fileira da plateia, uma tiete gritou:

Pode pegar na minha, senador!