PT julga que caso Petrobras dificulta avanço de Dilma sobre marineiros

Por Painel

Espantalho de voto O PT considera que o escândalo da Petrobras criou uma nova barreira para Dilma Rousseff avançar sobre os eleitores de Marina Silva. Em conversa na sexta-feira, o ex-presidente Lula e o presidente do partido, Rui Falcão, previram um cenário “duro” para a reeleição. Os votos de Dilma no primeiro turno já estariam “consolidados”. No entanto, as acusações teriam potencial para afastar de vez os marineiros que se identificam com os protestos de junho e o discurso de repulsa à corrupção.

Copo meio cheio No encontro, Lula e Falcão avaliaram que a campanha de Dilma sobreviveu aos primeiros dias de noticiário pesado e que o caso ainda não contaminou a imagem da presidente.

Terror e pânico Reservadamente, outros dirigentes do PT admitem risco real de derrota. “É um massacre. Por mais que tenhamos base sólida, não há partido que resista a isso”, diz um dilmista.

Bala de prata Tenso, um petista próximo a Lula afirma que a divulgação das gravações do caso Petrobras vai “decidir a eleição presidencial” e atingir uma candidata “que não tem nada com isso”.

Saco de bondade No furacão das denúncias, os petistas planejam “humanizar” a campanha na TV. A ideia é falar menos em política e apresentar propostas tangíveis para eleitores de baixa renda, que dependem o governo.

Órfãos de Dudu O PT quer levar Lula e Dilma pelo menos duas vezes a Pernambuco em busca dos votos de Marina. A meta é conseguir no mínimo 60% dos votos no Estado de Eduardo Campos.

Sempre ele Senadores do PMDB avaliam que a notória ligação com o presidente da Transpetro pode ameaçar Renan Calheiros na disputa pela presidência da Casa em 2015. Sérgio Machado nega envolvimento em desvios.

Agora vai? Adversários esperam que Renan seja emparedado pela “ala ética” da sigla, principalmente se Aécio Neves (PSDB) for eleito.

Caça às bruxas A cúpula do PR vai destituir Inocêncio Oliveira da presidência da sigla em Pernambuco por causa de sua adesão ao presidenciável tucano. O expurgo deve se repetir em outros Estados.

País dividido Dos 49% de intenções de voto de Dilma no Datafolha, 23 pontos percentuais vêm de eleitores que estudaram até o ensino fundamental. Outros 20 são de brasileiros com ensino médio. Seis pontos vêm de eleitores com curso superior.

Guerra do diploma Dos 51% de Aécio na pesquisa, 14 pontos correspondem a eleitores que cursaram até o fundamental. Outros 24 vêm da camada com ensino médio, e 13 pontos são do grupo com formação universitária.

Me chama Enquanto Marina faz doce para Aécio, o eterno presidenciável José Maria Eymael (PSDC) está louco por uma foto com o tucano. O nanico recebeu 61 mil votos no primeiro turno.

Alves

Cara de um… Um curioso notou que o futuro presidente do PSB, Carlos Siqueira, é sósia do presidente Café Filho, que governou o país entre 1954 e 55. A semelhança é reforçada pelos óculos redondos e pelo cabelo penteado para trás.

Resta um Dos cinco deputados federais eleitos pelo PSOL, apenas o estreante Cabo Daciolo (RJ) não declarou “voto crítico” em Dilma. Ele ficou famoso ao liderar greve dos bombeiros no governo Sérgio Cabral (PMDB).

Partido pra que O novato diz que vai consultar bombeiros e policiais para decidir. A turma faz lobby por aumento de salários. “Nossa tropa é muito unida”, discursa.


TIROTEIO

Arminio Fraga é um tiro no pé de Aécio. Ele representa todos os problemas da economia nos anos FHC. É a Neca Setubal do 2º turno.

DO DEPUTADO ODAIR CUNHA (PT-MG), ligando o ex-presidente do Banco Central à herdeira do Itaú e coordenadora do programa de Marina Silva.


CONTRAPONTO

Deixe-me ir, preciso andar

Em abril de 2002, quando comandava o Banco Central, Armínio Fraga foi chamado a falar na Comissão de Orçamento da Câmara. A sessão foi marcada por ataques ao governo FHC. No fim, o aliado de Aécio Neves foi questionado sobre os riscos que a eleição de Lula levaria à economia. Assim que começou a falar, foi interrompido:

—O sr. está cotado para continuar com qualquer partido que vença! —gritou um deputado, do fundo da sala.

Fraga deu risada e desconversou:

—É importante que haja sangue novo, carne fresca para vir aqui apanhar!