PT decide usar aeroporto para atacar Aécio em propaganda no rádio

Por Bruno Boghossian

A campanha de Dilma Rousseff (PT) vai explorar a construção do aeroporto de Cláudio (MG) na gestão de Aécio Neves (PSDB) para atacar o tucano nesta sexta-feira (10), segundo dia de propaganda do segundo turno. O time petista decidiu antecipar o acirramento da disputa por prever dificuldades no embate com o senador mineiro.

A equipe de marketing vai veicular uma marchinha que diz que Aécio “fez aeroporto só pra ele” e gastou dinheiro “do povo brasileiro”.

“Aviador, aviador. Aécio fez aeroporto só pra ele, meu senhor. Gastou milhões do dinheiro do mineiro, do povo brasileiro, pra caçar e pescar”, diz a peça. “Vai de avião, tem a chave do portão, se diverte pra chuchu com o dinheiro do povão.”

O spot de rádio deve ser veiculado três vezes por cada emissora nesta sexta-feira: uma vez entre 8h e 12h e outras duas vezes entre 18h e 21h.

O aeroporto de Cláudio foi construído em uma área desapropriada pelo Estado na terra do tio-avô do tucano no fim do segundo mandato de Aécio no governo de Minas e custou R$ 14 milhões aos cofres públicos. O caso foi revelado pela Folha em julho. Múcio Guimarães Tolentino, tio-avô de Aécio, é quem guarda as chaves do local.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, arquivou nesta quarta-feira (8) parte de uma representação do PT contra Aécio por entender que não havia indícios que justificassem a abertura de investigação criminal sobre o caso. Ele determinou que a representação fosse encaminhada ao MPF (Ministério Público Federal) em Minas Gerais para a avaliação de casos de improbidade administrativa.

O PT vai veicular no rádio outras duas peças de ataque a Aécio. Um jingle chama o tucano de “o cara do cai-cai”. “Com ele cai salario, cai a renda e o emprego. Aécio é da turma do arrocho, o rico fica rindo e a gente no desgosto. Você se lembra da turma do Aécio, seu moço, era difícil com a corda no pescoço”, diz a letra.

Outro spot diz que o tucano “não deu conta” quando foi governador de Minas. “Deu pra ver pela sua votação. Governou lá, diz que fez e blá blá blá, mas o povo mineiro não quer ele mais lá.”