‘Estar onde estou já é um milagre’, diz Marina sobre dificuldades

Por Painel

O desabafo de Marina Em conversa informal após o debate da TV Globo, a presidenciável Marina Silva (PSB) desabafou sobre dificuldades que viveu na campanha. Lembrou que só virou candidata devido à morte trágica de Eduardo Campos e se disse surpresa com o volume dos ataques que recebeu, especialmente do PT de Dilma Rousseff. “Eu estar onde estou já é um milagre”, disse Marina, referindo-se ao empate técnico com Aécio Neves (PSDB) em segundo lugar. “Quem aguenta um bombardeio desse?”

Chuva de pedras Neca Setubal, coordenadora do programa de governo de Marina, diz que a campanha foi “muito difícil”. “Ela sofreu ataques duros, de baixo nível. A Dilma chegou a dizer que ela era contra o Bolsa Família. Foram muitas mentiras.”

A outra face A educadora conta que a candidata viveu um dilema frente aos ataques do PT. “Se você não reage, é porque é fraca, está se vitimizando. Se reage, está se igualando a quem ataca. É uma coisa complicada.”

Doeu aqui Marina fez chegar a dirigentes petistas o recado de que está “muito ressentida” com a campanha de Dilma. Ela culpa a presidente pelo tom dos ataques.

Apesar de você Mesmo com o desgaste e a queda nas pesquisas, Neca Setubal se diz confiante. “Estou animada. Em 2010, os institutos não pegaram o crescimento da Marina. Acho que vamos para o segundo turno.”

Altos e baixos Outro aliado se surpreendeu com a imagem de abatimento de Marina em alguns momentos do debate. “À tarde ela estava exuberante, alegre. Não sei por que depois ficou com aquela aparência cansada.”

Não é bem assim Ontem o Twitter de Marina listou dez razões para votar na candidata. “Nas simulações de pesquisa do 2º turno, Aécio está muitos pontos abaixo e Marina sempre tem mais”, afirmou o perfil. Pelo último Datafolha, ambos perderiam para Dilma por 48% a 41%.

Volta ao ninho Aliado de Marina e candidato a deputado, o presidente do PPS, Roberto Freire, divulgou carta com declarações de apoio de três líderes tucanos: José Serra, Geraldo Alckmin e Fernando Henrique Cardoso.

Sonhar é livre O ex-presidente Lula se dizia “muito preocupado” com a eleição até a semana passada. Nos últimos dias, disse a um amigo que o quadro está “tão imprevisível” que Dilma poderia até vencer no primeiro turno.

Você por aqui? Pastor Everaldo (PSC) passou mais de dez minutos no camarim de Aécio após o debate da Globo, na madrugada de sexta-feira. Os dois fizeram tabelinha para atacar Dilma.

Vim só pra te ver Após a conversa, Everaldo saiu apressado pelos corredores da emissora. A campanha do PSDB diz que o pastor foi “parabenizar” o tucano pelo desempenho no debate.

Também quero Dilma não gostou de saber que FHC reclamou quando ela disse que ele “quebrou o Brasil três vezes”. “Todo mundo pode me criticar. Só eu que não posso?”, questionou a petista, após deixar o estúdio.

Vem que tem Aloizio Mercadante (Casa Civil) estava empolgado com o embate contra o PSDB: “Ela só tinha um minuto e meio por resposta. Se tivesse mais tempo, teria criticado muito mais!”‌

apode0410painelTerra nostra Nos últimos dias, a comunidade ítalo-paulista recebeu cartas com pedido de voto em José Serra (PSDB) para o Senado. O texto diz que ele tem dupla nacionalidade e é “o mais italiano dos brasileiros”. Assina o “ambasciatore Andrea Matarazzo”, hoje vereador.


TIROTEIO

“Há três eleições os tucanos são fregueses do PT. Quem quiser ter certeza da reeleição de Dilma pode votar Aécio no primeiro turno.”

DO DEPUTADO BETO ALBUQUERQUE (PSB-RS), candidato a vice de Marina Silva, sobre as chances dela e do tucano em um segundo turno contra o PT.


CONTRAPONTO

Tiros contra a plateia

Conselheiro de Aécio Neves (PSDB), o economista Arminio Fraga, ex-presidente do Banco Central, voltou à mira dos petistas. No debate da TV Globo, Dilma Rousseff dobrou a carga e o responsabilizou pela inflação e pelos juros no governo FHC. Ao deixar o estúdio, Fraga cruzou com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante.
—Vocês me citaram tanto que eu preciso até de um direito de resposta! —brincou o ex-presidente do BC.
—Que nada! O José Eduardo Cardozo foi acusado de engavetar a demarcação de terras indígenas e também não conseguiu se defender… —rebateu o petista.