Aliados de Marina estão preocupados com a recuperação de Aécio Neves

Por Painel

Olho no retrovisor Aliados de Marina Silva (PSB) estão preocupados com os sinais de recuperação de Aécio Neves (PSDB) nas pesquisas. “Nosso dever de casa no primeiro turno é não perder votos para ele”, diz o deputado Alfredo Sirkis (PSB-RJ). Os marineiros começaram a discutir táticas para impedir que o eleitor menos convicto migre para o tucano nesta reta final. Uma das prioridades é manter o apoio da classe média nas grandes cidades, martelando que só Marina pode bater Dilma Rousseff (PT).

Nós contra ela Em São Paulo, a ordem é reforçar o apelo ao voto útil em Marina. “O paulista não vota para eleger alguém, ele vota para derrotar o outro”, diz o deputado Márcio França (PSB-SP).

Pera lá Ao dizer que Marina não apoia Geraldo Alckmin porque tem “pouco conhecimento” de São Paulo, França irritou o coordenador da campanha, Walter Feldman. “Ele sabe que 50% do Estado vota nela. Está dizendo que o eleitor não sabe escolher?”, questiona o dirigente.

Em solo lulista Os marineiros marcaram de última hora o comício de hoje em São Bernardo do Campo (SP). O objetivo é usar o berço do PT para “desmistificar” o discurso de que a candidata, se eleita, fará reformas que fragilizem o trabalhador. ‌

apode1909painel

Sebo nas canelas Marina Silva voltou a repetir nos palanques um mote de sua campanha em 2010: “Minha avó sempre dizia: Bicho de perna curta corre na frente!”

Sou você ontem O petista Fernando Haddad, quem diria, virou exemplo a ser seguido no comitê de Aécio. Os tucanos lembram que há exatos dois anos o prefeito de São Paulo estava em terceiro lugar no Datafolha, com 15%.

Só que… O eleitorado e o território paulistano são bem menores, o que favorece quedas e arrancadas na reta final da campanha. Nas corridas presidenciais, as ondas costumam ser mais lentas.

Procura pra mim O PT pediu ao PMDB que mapeie os diretórios estaduais que podem reforçar o palanque de Dilma num segundo turno contra Marina. Miguel Rossetto tratou do assunto com o peemedebista Eliseu Padilha.

Mapa da mina Os petistas esperam adesões no Rio de Janeiro, Goiás, Rio Grande do Sul, Paraná e Espírito Santo.

Sola de sapato Dilma vai reforçar a campanha de rua para capturar eleitores que “fugiram” de Marina. No fim de semana, militantes vão invadir os chamados PPPs: praças, parques e praias.

Olha bem Foi o ministro Ricardo Berzoini (Relações Institucionais) quem avisou a Dilma que as propostas trabalhistas da campanha eram diferentes das posições oficiais do governo, o que suspendeu a divulgação do programa.

Coladinhos Ao criticar o “loteamento” de cargos no governo Alckmin, Paulo Skaf acabou admitindo que seu partido é aliado do tucano em São Paulo. “O PMDB apoia Alckmin na Assembleia, é base de apoio”, reconheceu ontem, na rádio CBN.

Libera geral Candidatos ao governo do Rio competem para ver quem promete fazer menos vistorias veiculares. Anthony Garotinho (PR) diz que fará a cada dois anos. Lindberg Farias (PT) quer liberar todo carro com até oito anos. Hoje a vistoria é anual.

Visitas à Folha O vereador paulistano Nabil Bonduki (PT) visitou ontem a Folha. Estava com Mônica Nascimento Nader, assessora.

O diretor-presidente da Ancine (Agência Nacional do Cinema), Manoel Rangel, visitou ontem a Folha. Estava acompanhado de Rubia Mazzini, assessora de imprensa.


TIROTEIO

“Dilma já usou a tosse da vaca para dizer que não mudaria o ministro dos Transportes. Estou preocupado com os trabalhadores.”

DO DEPUTADO LÚCIO VIEIRA LIMA (PMDB-BA), sobre promessa de Dilma de que não mexerá em direitos, como férias e 13º salário, ‘nem que a vaca tussa’.


CONTRAPONTO

A presidente e a fúria bíblica

O ministro Guido Mantega (Fazenda) se reuniu com empresários da construção civil na quarta-feira. Presidente de um sindicato patronal, André Bahia reclamou da burocracia do governo e fez um pedido de ajuda:

—Leve essa questão para a presidente Dilma Rousseff. Quando ela fica brava, ela vira uma “jabesona”…

Espantado, Mantega brincou:

—Espero que isso seja um elogio!

Os empresários tiveram então que explicar que Jabesão é um homem valente citado na Bíblia. No texto sagrado, derrota 800 homens com uma lança, de uma só vez.