PSDB admite ‘descuido’ e teme fiasco de Aécio em Minas Gerais

Por Painel

De volta para casa A campanha de Aécio Neves (PSDB) reconhece que um de seus maiores erros foi descuidar de Minas Gerais. Ele contava com uma vitória histórica em seu Estado, mas desabou para o terceiro lugar, com apenas 22% no Datafolha. “Nós relaxamos. Achamos que ele venceria por gravidade, pela força da natureza”, admite o deputado Marcus Pestana (PSDB-MG). Já de olho no pós-2014, o candidato pediu esforço máximo para evitar que um fiasco em casa comprometa suas ambições futuras.

Fora do script Pesquisas encomendadas pelo PSDB detectavam a queda em Minas desde que Marina Silva (PSB) entrou na disputa. Mas ninguém esperava que Aécio caísse para o terceiro lugar.

Apelo às bases O comitê tucano vai concentrar a distribuição de material no Centro-Sul. Além de Minas, os principais focos serão São Paulo e Paraná, dois Estados governados pelo PSDB.

Terra perdida Aecistas acreditam que seria inútil tentar investir no Nordeste. Dizem que “ninguém vai perder tempo” para reerguer o presidenciável em Estados como Pernambuco, onde ele encolheu para míseros 2%.

Cadê o toucinho Nos últimos dias, o candidato ouviu uma série de relatos de voto útil em Marina em bases tucanas. Vários deputados relataram a migração de eleitores em suas cidades durante reunião recente em São Paulo.

O gato comeu O vice Aloysio Nunes resume a situação: “Muitos eleitores nossos dizem que preferiam Aécio, mas acham que só a Marina pode derrotar o PT. Essa é a pedreira que nós temos que enfrentar”. Ele afirma, no entanto, que ainda trabalha duro por uma virada.

Descrente O sindicalista João Inocentini (SDD), dirigente da Força Sindical que colaborou com o programa de governo do tucano, foi para o time dos que jogaram a toalha. Ele diz que “a vaca do Aécio já foi para o brejo”.

Outra turma O núcleo do governo ficou aliviado ao saber que Paulo Roberto Costa demonstrou, nos depoimentos à Justiça, “mágoa profunda” de Dilma Rousseff. Os petistas creem que esse sinal afasta a presidente do esquema operado pelo ex-diretor da Petrobras.

Indiscrição Houve muita irritação no Planalto com o vazamento da delação, já que os depoimentos gravados deveriam ficar trancados em um cofre.

Imexível Por enquanto, o ministro Edison Lobão (Minas e Energia) continua no cargo. Auxiliares da presidente dizem que não surgiram provas ou detalhes do alegado envolvimento dele em desvios na estatal.

Pisando em ovos Em conversas no sábado, aliados de Marina avaliaram que ainda não há elementos que liguem Eduardo Campos a um esquema concreto de corrupção. Por ora, o PSB sustentará que a denúncia de Costa não tem fundamentos.

Plim-plim A TV Globo decidiu convidar sete presidenciáveis para o último debate do primeiro turno, no dia 2. A emissora queria limitar o número de participantes a cinco, mas preferiu evitar uma briga com candidatos nanicos na Justiça Eleitoral.

Feira livre O recuo da emissora líder de audiência vai garantir a presença de Pastor Everaldo (PSC), Eduardo Jorge (PV), Luciana Genro (PSOL) e Levy Fidelix (PRTB), cujos partidos elegeram deputados federais em 2010.

Cabo de guerra O PT ainda fará pressão para tentar antecipar a data do debate, que foi marcado para a antevéspera da eleição. A Globo afirma que é impossível atender ao pedido, porque sua grade já está fechada.

TIROTEIO

Chegou a hora de limpar os dutos da Petrobras. Fica claro por que o PT ergueu uma cortina de fumaça contra Marina.

DE WALTER FELDMAN, coordenador da campanha do PSB, sobre a delação de Paulo Roberto Costa e os ataques a Marina Silva envolvendo o pré-sal.

CONTRAPONTO

Nosso nome é Enéas

Em 2002, o eterno presidenciável Enéas Carneiro abriu mão de concorrer ao Planalto para se candidatar a deputado. Na disputa, sofreu com a sombra de um clone: o ex-aliado Osvaldo Nantes Soares. Aproveitando-se da semelhança física, Soares incluiu “Enéas” no nome e se candidatou por outra sigla. O fundador do Prona tentou cassá-lo, sem sucesso. Numa ida ao TRE, cruzou com o sósia.

–Vá viver sua vida! –bradou o original à cópia.

Soares, que era praticamente idêntico a Enéas, olhou para a turma que esperava o elevador e devolveu:

–Mas você é bem feinho, hein..