Magoado com a pressão por troca em pasta, César Borges vai deixar o PR

Por Painel

Porta da rua O ministro dos Portos, César Borges, vai deixar o PR. Ele está magoado com a cúpula do partido, que exigiu sua demissão do Ministério dos Transportes em troca do apoio à reeleição de Dilma Rousseff. O ex-governador da Bahia já comunicou a decisão a aliados e agora deve formalizar a desfiliação da sigla. Borges foi realocado nos Portos como prêmio de consolação pelos serviços prestados em sua pasta original. Ele deve permanecer no cargo na cota pessoal da presidente.

Escanteio A demissão do Ministério dos Transportes não foi a única humilhação imposta a Borges. O PR também cassou seus poderes no diretório da Bahia, Estado que governou de 1999 a 2002. Ele foi impedido até de negociar alianças eleitorais.

Nem aí A cúpula do PR não deve chorar a saída do ministro dos Portos. “A porta da rua é serventia da casa”, desdenha um dirigente do partido. Como não é candidato, Borges não tem pressa para escolher outra legenda.

Hora dramática O governo conta com o STF (Supremo Tribunal Federal) para salvar a pele da presidente da Petrobras, Graça Foster. Se a corte não conceder mandado de segurança até terça-feira, ela poderá ter os bens bloqueados no dia seguinte.

Hemorragia O Planalto recebeu recados de que o ministro José Jorge está pronto para levar o caso a julgamento quarta-feira no Tribunal de Contas da União. A simples reabertura da discussão faria a dirigente da estatal sangrar ainda mais.

Não passou Apesar das declarações em contrário, o governo acha que o bloqueio de bens teria consequências graves. “Isso pode levar a uma queda das ações da Petrobras que provocaria um prejuízo maior que o de Pasadena”, diz um aliado de Dilma.

Logo quem O relator do mandado de segurança no STF é Gilmar Mendes. O ministro não tem o costume de facilitar a vida do governo.

Nunca antes O ex-presidente Lula vai a Brasília na terça para lançar o site “O Brasil da mudança”, com dados sobre os governos do PT nos últimos 12 anos. Dilma foi convidada. O portal será mantido pelo Instituto Lula.

Sem vaia, irmãos Na véspera da visita de Dilma à Assembleia de Deus, o bispo Manoel Ferreira pediu que pastores e missionários tratassem a petista com respeito.

Media training “Vamos receber amanhã a presidente da República. Candidato nós já temos”, explicou Ferreira, referindo-se ao apoio da igreja a Pastor Everaldo (PSC).

Multiplicai-vos Em conversa com o bispo, Dilma citou uma carreata com Lula na campanha de 2010, no Rio. Ela se disse impressionada com o número de templos da Assembleia de Deus. “Fomos apontando todas no caminho e até perdi a conta!”, contou.

Aqui não O sindicalista Ricardo Patah, da UGT, foi um dos responsáveis por vetar os petistas Alexandre Padilha e Eduardo Suplicy do palanque de Dilma com as centrais. “A campanha é unitária para a Presidência, não para governo e Senado”, diz.

apode0908painel

Pensando bem… Depois de ter sido carregado por Suplicy em ato de campanha, Padilha disse que incluiria a retribuição do gesto entre suas promessas. O candidato pensou melhor e voltou atrás: “Não tenho o mesmo preparo físico que ele”.

Dízimo Quatro funcionários de gabinetes dos deputados do PRB na Assembleia Legislativa paulista, Gilmaci Santos e Sebastião Santos, doaram valores módicos, a partir de R$ 10, ao partido.


TIROTEIO

“Esse superministério’ de Aécio é um enorme desrespeito aos pescadores brasileiros, que perdem um importante espaço conquistado.”

DE MIGUEL ROSSETTO, ministro do Desenvolvimento Agrário, sobre promessa do tucano de extinguir a pasta da Pesca e incorporá-la à da Agricultura.


 

CONTRAPONTO

O Canuto da Câmara

Na primeira sessão na volta do recesso na Câmara paulistana, Antonio Donato (PT) discursava sobre as obras de urbanização de um córrego no M’Boi Mirim. Paulo Reis (PT), que é da região, aproveitou e pediu a palavra.

Ao assumir o microfone, no entanto, mudou de assunto e exibiu vídeo em que denunciava a falta d’água na zona sul. Com o tempo esgotado pela exibição do filme, Donato foi obrigado a encerrar a fala. Irônico, comparando o aliado ao repórter brincalhão da TV Globo:

–Muito obrigado pela colaboração ao vereador Reis, nosso Márcio Canuto da Câmara Municipal…