Aécio estuda desistir de licença do Senado

Por Painel

Às vésperas da volta dos parlamentares ao Congresso, Aécio Neves comunicou a aliados que estuda voltar atrás e desistir de pedir licença do Senado. O tucano pensa em manter o mandato ativo para aproveitar a exposição na tribuna e a estrutura do gabinete em Brasília. Conselheiros da campanha, entretanto, tentam demovê-lo da ideia. Aécio já declarou que se afastaria para pedir votos e pode virar alvo de críticas se recuar.  O tucano reunirá aliados hoje para tomar a decisão.

Dupla Tucanos argumentam que o vice Aloysio Nunes também será pressionado a se afastar caso Aécio se licencie. O paulista, que lidera o PSDB no Senado, é considerado pela campanha um porta-voz firme da oposição contra o governo federal.

No ponto Em abril, Aécio foi questionado no plenário por faltar a algumas sessões e bateu boca com Lindberg Farias (PT-RJ). “Não me venha passar pito porque vossa excelência não é dos mais assíduos!”, acusou o petista.

Plim-plim Em visita hoje a um posto de saúde de Guarulhos, Dilma Rousseff vai aproveitar para conversar e posar para fotos com cubanos do programa Mais Médicos. O evento foi escolhido pela equipe petista para abrir a cobertura que o “Jornal Nacional” fará da campanha.

Força total A presidente vai reforçar a agenda para divulgar marcas de seu governo. Amanhã, tem visita programada às obras da usina de Belo Monte. Na semana que vem, deve se encontrar com alunos do Pronatec.

Me dá… O PT pretende lançar este mês um site para arrecadar doações de pessoas físicas para a campanha de Dilma. Os eleitores poderão fazer as contribuições com débito em conta corrente.

… um dinheiro aí Os petistas também decidiram intensificar seu trabalho de arrecadação em empresas de médio e pequeno porte, além das grandes firmas que já costumam repassar dinheiro.

Pelo telão Marina Silva (PSB) circulou no sábado pela Flip, a festa literária de Paraty. Atrasada, a ex-senadora assistiu a uma palestra sobre a ditadura militar de pé, em meio ao público sem ingresso para entrar na tenda.

Camarada Embora Paulo Skaf (PMDB) evite aparecer ao lado do aliado Paulo Maluf (PP), os dois se conhecem há 30 anos. A informação está no perfil do peemedebista na revista “Piauí” que chega às bancas nesta semana.

De amigo Foi do ex-prefeito a sugestão para que Skaf contratasse o publicitário Duda Mendonça. “O Duda me ajudou a eleger um negro carioca para a Prefeitura de São Paulo”, diz Maluf, referindo-se a Celso Pitta.

apode0408painel Saara Em conversa com auxiliares, Izabela Teixeira (Meio Ambiente) alfinetou o governador paulista pela crise do sistema Cantareira: “Tenho trabalhado tanto que estou pior que o Alckmin: já no segundo volume morto”.

Colloriu Fernando Collor (PTB-AL) abandonou a logomarca que usava desde a eleição de 1989, destacando os dois Ls do sobrenome. Na campanha deste ano, todas as letras aparecem em tamanho igual e cores diferentes.

Arrocha lulista A campanha de Rui Costa (PT) ao governo da Bahia estreou uma versão inusitada de seu jingle. Um locutor canta a música com voz rouca, imitando o ex-presidente Lula.

Veja bem A assessoria de Luiz Fernando Pezão (PMDB) diz que sua biografia no site do governo do Rio não cita a ex-chefe Rosinha Garotinho (PR) por ser “institucional”. A ex-governadora é mencionada no site da campanha.


TIROTEIO “O eleitor de Dilma Rousseff está cada vez mais parecido com o eleitor de Paulo Maluf: tem vergonha de assumir as escolhas que faz”. DO DEPUTADO PAULINHO DA FORÇA (SDD-SP), aliado de Aécio Neves (PSDB), sobre a rejeição à presidente e a queda da avaliação do governo nas pesquisas.


CONTRAPONTO

Nacionalismo na cozinha

O governo brasileiro determinou que almoços e jantares oferecidos a autoridades estrangeiras em visita ao país privilegiem a culinária nacional. Foi assim que pratos como camarão na moranga e peixes da Amazônia foram parar nas mesas do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e do presidente russo, Vladimir Putin.

Em um dos banquetes recentes no Itamaraty, a presidente Dilma Rousseff ficou contrariada ao ver servido um sorbet para limpar o paladar dos convidados entre um prato de picadinho e um pirarucu.

—Não gostei. Está francês demais! —reclamou.