Aliados de Campos defendem que ele assuma protagonismo da chapa do PSB

Por Painel

Esse cara sou eu Aliados mais próximos de Eduardo Campos passaram a defender que ele assuma o protagonismo na chapa presidencial do PSB, que tem Marina Silva como vice. Para o grupo do ex-governador, a convenção deste sábado, que deu o mesmo peso aos dois, deve ser um divisor de águas. Agora, seria hora de ele tomar a frente para se tornar mais conhecido. Os “eduardistas” argumentam que a estratégia de se colar a Marina não deu o resultado esperado —a dupla tem 7% no Datafolha.

Ponta de lança O entorno do pernambucano defende que ele assuma as tarefas de rebater e criticar Dilma Rousseff e de apresentar as propostas da coligação.

Avisa lá Ao chegar à convenção, uma parlamentar disse a um dirigente: “Você precisa urgentemente avisá-lo para assumir a campanha”.

Adolar

Estática O discurso de Marina se alongou tanto que Campos perdeu a oportunidade de aparecer ao vivo na TV Globo. A emissora mostraria o presidenciável às 12h —logo antes da partida entre Brasil e Chile pela Copa.

Disciplina Apreensivo, o estrategista Diego Brandy brincou: “Vou mandar seguranças tirar do palco quem falar demais”. Ao final, sem sucesso, consolou Campos: “Ao menos a imagem das bandeiras no salão ficou bonita…”

Déjà-vu Adotado pelo PSB, o slogan “Coragem para mudar” foi usado pelo PSOL nas disputas municipais de Santos (SP) e Vitória, em 2012.

Faca no pescoço Segundos antes de deixar a área VIP para subir ao palco, Campos foi puxado por Roberto Freire (PPS), que cobrava espaço em coligações estaduais.

Embate O governador de Minas, Alberto Pinto Coelho, reage a colegas do PP que o criticam pelo apoio a Aécio Neves. “O partido está rachado. É triste ver integrantes assumindo a postura do PT, de esconder a realidade”, diz.

Pé do ouvido Na véspera do anúncio de seu vice, Aécio Neves passou a convenção do PSDB paulista ao lado do senador Aloysio Nunes. Os dois conversaram durante todo o encontro.

Equilibrista Ao discursar, o vice na chapa de Geraldo Alckmin, Márcio França (PSB), criticou “aventureiros”, em ataque a rivais do tucano no Estado. O termo já foi usado por adversários contra Campos, o concorrente de seu partido à Presidência.

Pode, Arnaldo? Com aliados de Alckmin decididos a ter candidatos próprios ao Senado, o PSDB faz consultas a advogados para saber se as outras siglas da coligação, que não apresentaram concorrentes, podem se unir para apoiar um mesmo candidato.

Apelo Tucanos acham que José Serra pode rever a decisão de disputar a Câmara e se candidatar ao Senado, caso seja costurada aliança ampla com os remanescentes.

Esbanjando Candidatos do PSDB a deputado se incomodaram com o volume de propaganda de Bruno Covas na convenção. Além de cartazes e boneco, o ex-secretário do Meio Ambiente montou uma sala VIP exclusiva, com ar condicionado e sofás.

Ver para crer Após lançar chapa com o PSDB, o candidato do PMDB ao governo do Ceará, Eunício Oliveira, diz que pedirá votos na campanha presidencial apenas para Dilma, que é apoiada por seu partido nacionalmente.

Preferências Integrantes da Torcida Jovem do Flamengo reforçaram a convenção que lançou a candidatura de Anthony Garotinho (PR) ao governo do Rio. A organizada costuma empunhar bandeiras com imagens de Saddam Hussein e Bin Laden.


TIROTEIO

“Os tucanos precisaram de vinte anos para descobrir o nome do Estado que governam. Está explicado por que a gestão vai tão mal.”

DE EMIDIO DE SOUZA, presidente do PT paulista, sobre mote da convenção que lançou Geraldo Alckmin (PSDB) à reeleição, com o slogan ‘Aqui é São Paulo’.


CONTRAPONTO

Manda quem pode

Ao final de uma cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, Saulo de Castro, o secretário de Logística e Transporte de São Paulo, marcou uma reunião em uma sala da Secretaria do Planejamento, já que seu gabinete fica fora da sede do governo. Enquanto as pessoas o aguardavam, Julio Semeghini, “dono” do espaço, apareceu. Como, coincidentemente, tinha agendada uma conversa com o mesmo grupo, logo se desculpou:

—Me perdoem, não vou conseguir recebê-los hoje!

Avisado de que não era ele o esperado, brincou:

—Digam ao Saulo que nunca mais empresto a sala!