Millôr e Sarney: “Fomos bigodeados”

Por BERNARDO MELLO FRANCO

Atendendo a pedidos, o blog resgata o cartum de Millôr Fernandes citado no Painel de hoje.

O desenho saiu no “Jornal do Brasil” em 20 de março de 1985, pouco depois de José Sarney assumir a Presidência.

A reprodução é do ótimo site da Biblioteca Nacional, que preserva a coleção completa e digitalizada do “JB”.

millor

Aqui, o trecho da coluna que conta um pouco dessa história:

CONTRAPONTO

Marimbondos de fogo

Em 59 anos de vida pública, José Sarney (PMDB-AP) enfrentou poucos adversários tão implacáveis quanto Millôr Fernandes (1923-2012). Ferino no traço e no texto, o jornalista adorava atacar os romances do senador, que se envaidece mais da obra literária do que da política.

—É um desses livros que, quando você larga, não consegue mais pegar —disparou, sobre “Brejal dos Guajas”.

Quando Sarney assumiu a Presidência no lugar de Tancredo Neves, que adoeceu antes da posse, Millôr publicou um inesquecível cartum no “Jornal do Brasil”. Sua legenda trazia apenas duas palavras: “Fomos bigodeados”.