Governo de SP treina parlamentares do PSDB a defendê-lo de CPI mista

Por Painel

Montando a retranca Preocupado com a CPI mista que investigará o cartel do metrô, o governo de São Paulo começou a treinar os parlamentares do PSDB escalados para defendê-lo. Nesta quarta-feira (4) foram ao Congresso Marcio Aith, subsecretário de Comunicação, e Roberto Pfeiffer, representante da Corregedoria do Estado. Uma das propostas foi vincular o delator do esquema, Everton Rheinheimer, ao deputado estadual Simão Pedro (PT). A ordem é reduzir os danos à campanha de Geraldo Alckmin à reeleição.

O calo aperta O presidente do PSDB paulista, Duarte Nogueira, defendeu atenção redobrada à CPI. “Sabemos que o PT tentará usá-la para atacar nosso governo.” O líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), também foi à reunião.

Desfalque Os tucanos lamentam não poder contar com o deputado Carlos Sampaio (SP) na defesa do governo paulista. Ele já estava escalado para a fustigar o Planalto na CPMI da Petrobras.

Venda casada Alckmin combinou o programa semanal de rádio do governo às inserções partidárias do PSDB. Nos dois espaços, anunciou um programa contra o crack.

Já ganhei Um empresário espanhol perguntou  nesta quarta-feira (4) ao candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, se deveria tratá-lo por “ministro”. “Pode me chamar de governador”, respondeu o petista, que marcou 4% no último Datafolha.

Esqueci Antes de dar palestra a convidados da agência EFE, Padilha foi instado pelo mediador a abordar a aliança com Paulo Maluf (PP) e a menção a seu nome na Operação Lava Jato da PF. O petista falou por mais de meia hora, mas não deu uma palavra sobre os dois temas.

Pito O presidente do PT paulista, Emidio de Souza, enquadrou deputados estaduais dispostos a aliviar com o colega Luiz Moura, que se reuniu com integrantes do PCC. Avisou que o partido precisa mostrar rigor no caso.

Com que roupa Os tucanos do Rio vão nesta quinta-feira (5) à festa do PMDB local para Aécio Neves sem saber quem terão que apoiar na disputa estadual. Caberá ao mineiro escolher entre Luiz Fernando Pezão (PMDB) e Cesar Maia (DEM).

Feirão Apesar do avanço nas alianças, a campanha de Dilma acha que PP, PSD e PR negociarão com seus adversários até a véspera do registro das candidaturas. Para valorizar os passes, é claro.

Ingresso na mão O governo federal determinou reforço de segurança no acesso às arenas da Copa. A meta é evitar que manifestantes se misturem aos torcedores.

Bolsa Cimento Líderes da base e da oposição comemoraram, no salão azul do Senado, uma manobra que deve poupar grandes empreiteiras na CPMI da Petrobras.

Quase lá Marina Silva, que queria lançar um ambientalista da Rede ao governo de Minas, ainda não formalizou apoio a Julio Delgado (PSB). Mas já gravou uma mensagem ao lado dele e de Eduardo Campos para o programa do partido na TV.

APODE0506PAINEL

Esotérica A ex-ministra Gleisi Hoffmann (PT-PR) adotou um ritual curioso: só apresenta projetos de lei no Senado em períodos de lua crescente. “Se influencia as marés, também pode influenciar a política…”, justifica.

Ânimo! Apesar de alertar para dificuldades na campanha, João Santana disse a aliados de Dilma que o nível de confiança do eleitorado na presidente ainda é forte.

Visita à Folha Aldo Rebelo, ministro do Esporte, visitou ontem a Folha. Estava acompanhado de Paulo Rossi, assessor de imprensa.

TIROTEIO

“O governo tucano não trata transporte como prioridade. Queremos ver no Metrô a mesma vontade que ele tem para gastar com a Copa.”

DO PRESIDENTE DO SINDICATO DOS METROVIÁRIOS, ALTINO PRAZERES, sobre os motivos que levaram à falta de acordo entre a categoria e a estatal paulista.

CONTRAPONTO

Fazendo a cuia roncar

No frio de ontem em Porto Alegre, os repórteres gaúchos queriam saber o que o pernambucano Eduardo Campos (PSB), que visitava a cidade, fará para se aproximar do eleitor do Estado. O candidato do PMDB ao governo do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, se adiantou:

—Ele já tomou chimarrão! E a cuia até roncou!

Antes que fosse acusado de usar o mate como arma de marketing, o presidenciável brincou com os jornalistas:

—Eu acho muito bonito quando vocês chegam na minha terra e tomam água de coco. Então não me reprimam com o meu chimarrão!